Empresas e consumidores mudaram muito com a evolução das tecnologias e dos comportamentos. Atualmente, para ter uma melhor exposição, troca e experiência, essas duas partes estão no ambiente digital. Ainda por parte das empresas, essa presença fica dividida entre produtores, vendedores, canais de marketing e comunicação, entre outros meios que tornam o acesso aos produtos e serviços disponíveis mais fácil ou, ao menos, mais visível.

Para além das estratégias de Marketing Digital, existem diversas outras que são utilizadas principalmente quando o foco é vender. Assim é o Marketing de Afiliados. Já ouviu falar?

Nos próximos tópicos, apresentamos essa estratégia, seus diferenciais e outros pontos que devem ser considerados tanto pelas empresas como pelos chamados ‘afiliados’. Confira!

As partes envolvidas

É simples entender o que é o marketing de afiliados. Imagine que tudo o que parte da empresa, falando de produtos, para os consumidores é marketing. Nessa estratégia, entra uma terceira parte no processo de comunicação, que é a figura do afiliado ou parceiro. O marketing de afiliados é possibilitado através do ambiente digital com o compartilhamento de cupons e links específicos direcionados para produtos dentro do site (e-commerce) do vendedor ou fabricante. 

Assim, o affiliate marketing é composto pela interação entre:

  • Vendedores ou fabricantes 
  • Afiliado
  • Consumidor

A iniciativa de promover os chamados ‘affiliate programs’ parte das empresas, sejam elas fabricantes que vendem diretamente ao público final ou os varejistas com presença online. Existem sites, redes e ferramentas que oferecem toda a estrutura para encontrar parceiros, gerar os links e monitorar todas as ações e vendas obtidas através deles.

Como funciona o Marketing de Afiliados?

Estes programas de afiliação ou parceria funcionam com a distribuição de responsabilidades quanto ao marketing para produtos e serviços. Como existe esse compartilhamento de responsabilidades, os afiliados lucram com uma pequena parcela de cada venda feita através do seu anúncio ou link. É justamente por isso que os afiliados devem ter um bom site ou blog, com número de acessos relevante, ou ao menos perfil nas redes sociais com engajamento. 

Entenda melhor o ciclo do marketing de afiliados com o infográfico abaixo:

                              

Vale destacar ainda que não é preciso ser famoso ou um influenciador digital para ser afiliado, mas é importante ter presença na internet, se comprometer com a divulgação dos produtos e ter um mínimo de audiência e engajamento para obter resultados.

Quais são os benefícios?

Para as empresas, o benefício do marketing de afiliados é a maior penetração de seus produtos e ofertas para diferentes públicos. A comissão paga no programa de afiliados compensa quando comparado aos valores de outros formatos de anúncios. 

Já para os afiliados, esse tipo de programa representa uma renda extra conforme seus anúncios e links convertem em vendas. Além da divulgação de produtos em si, existem programas de parceria em que o afiliado divulga um cupom de desconto exclusivo e, a cada compra online que utiliza o código, recebe um valor fixo já definido ou porcentagem do valor da compra.

As empresas que querem trabalhar o marketing de afiliados devem buscar por ferramentas facilitadoras para essa estratégia. Já quem quer trabalhar como afiliado pode visitar sites de grandes lojas e procurar se estas fazem esse tipo de ação. 

Como acontece com muitas outras estratégias do marketing digital, não é recomendado contar exclusivamente com o marketing de afiliados. Combinar canais e ações é essencial para ter sucesso duradouro. Aproveite e assine a newsletter da Post Digital para receber mais dicas e conteúdos como este direto no seu e-mail. Basta preencher o formulário abaixo. 

Luciana Gameiro
Luciana Gameiro
Luciana Gameiro

É jornalista e especialista em Comunicação e Marketing Digital. Redatora e analista das estratégias de Inbound. Está no canal da Post e sempre atualizada nos últimos memes.