Um grande motivo de preocupação no mundo corporativo é a síndrome de Burnout, que afeta diretamente os seus colaboradores. Embora sua causa não seja nenhuma novidade, a abordagem do tema ainda é pouco discutida e combatida dentro das empresas.

O que impede, muitas vezes, que seja tratada da forma correta e não comprometa a saúde física e mental dos profissionais tão pouco os resultados e objetivos da empresa.

Se você ainda não sabe o que é a síndrome de Burnout, como tratá-la e evitá-la no ambiente de trabalho, siga com a leitura e aprofunde-se no tema!

O que é Burnout?

Termo em inglês, que refere-se ao esgotamento físico e mental que um profissional enfrenta no seu ambiente de trabalho.

Uma situação na qual se encontra em exaustão e acaba desencadeando sentimentos de angústia, desânimo, insatisfação com o seu rendimento profissional, desejo de isolamento e com dificuldades excessivas de concentração, por exemplo, nas mais simples tarefas do dia a dia.

Os sentimentos de quem sofre com a síndrome são constantemente de negatividade e de derrota. Por isso, a importância e necessidade de cuidado e atenção para evitar chegar a esse limite.

Como identificar o Burnout e combater dentro do ambiente corporativo?

É importante perceber que cada indivíduo irá apresentar sintomas diferentes para o seu esgotamento e estresse. O que dependerá também do quanto as atividades que precisa desempenhar demandarem de si, seja intelectualmente ou emocionalmente.

Geralmente, um dos mais comuns e principais sintomas de quem sofre com Burnout é a desmotivação. A pessoa não se sente mais encorajada e motivada para entregar o melhor de si em suas atividades, mesmo porque ela começa a acreditar que não possui capacidade e nem talento para tal.

O que desencadeia em outros transtornos como estresse, baixa autoestima, diminuição da criatividade e do raciocínio lógico, sentimentos de impotência e fadiga total.

Sendo assim, o ambiente de trabalho precisa ser um lugar de empatia e respeito mútuo entre todos, para que as chances desse tipo de transtorno afetar os colaboradores se torne a menor possível.

Um gestor que frequentemente exige que seus colaboradores façam horas extras ou que os sobrecarregue com atividades, complexas ou não. Está sim, cooperando para esse distúrbio propagar-se.

É necessário mudar o ambiente e a cultura de trabalho, proporcionando um lugar humanizado, que valoriza seus profissionais, os motiva e reconhece seus feitos. E ainda, que está atento a cada colaborador prestando apoio e fornecendo as ferramentas necessárias para um pleno desempenho das atividades.

Cuidar para que cada colaborador entenda seus limites e não os ultrapasse é essencial para que a rotina de trabalho se torne prazerosa e estimulante. A atenção com o capital humano deve ser constante, o que consequentemente refletirá no resultado positivo dos negócios.

Conseguiu entender como a síndrome de Burnout pode afetar a sua empresa? É importante estar atento às práticas abusivas de trabalho a fim de evitar gerar trabalhadores cansados e esgotados. Pessoas satisfeitas e felizes rendem muito mais e ajudam a propagar um ambiente de realização pessoal e profissional.

Diana Vasques
Diana Vasques
Diana Vasques

Graduada em Jornalismo e pós graduanda em Marketing Digital, Produção de Conteúdo e Redes Sociais. Paraense morando em Campinas. Apaixonada por redes sociais! :)