Se você usa alguma rede social, já deve ter visto centenas de vídeos, fotos e textos que foram compartilhados repetidamente por milhares de pessoas. Essas são as postagens viralizadas. Agora, já pensou se esses milhares de pessoas estivem vendo uma propaganda sobre sua marca ou empresa? Esse seria o marketing viral!

Este tipo de marketing digital usa as plataformas sociais para divulgar uma marca ou produto de forma não convencional, mas muito efetiva. Ele é vantajoso por ser um investimento de baixo orçamento e grande retorno.

Sejam pessoas que querem se tornar famosas na internet ou empresas que investem em marketing digital, todos querem saber como fazer um post viral e conquistar uma legião de seguidores.

Ao longo deste artigo, você vai entender o que é marketing viral e aprender quais ingredientes um conteúdo deve ter para se tornar “contagioso” na internet segundo um dos mentores do marketing o professor Ph.D Jonah Berger.

Leia até o final e descubra 4 dicas que vão te ensinar como fazer um conteúdo viralizar.

Afinal, o que significa viralizar?

A similaridade com a palavra vírus já indica o que significa viralizar. Assim como as doenças causadas por esse parasita e a facilidade de malwares, os vírus tecnológicos em se instalar em computadores, os conteúdos compartilhados nas redes e mídias sociais se tornam virais.

O efeito viral é caracterizado pela velocidade e quantidade de curtidas e compartilhamentos e de conteúdos que não tem fórmula exata para acontecer. Porém, alguns formatos tem mais chances de se tornar virais na internet. Videos de humor, clipes musicais e os famosos “memes” estão aí para comprovar o sucesso de diversas personalidades na internet.

O marketing viral, por sua vez, utiliza esse movimento avassalador das redes sociais para promover campanhas de sucesso na publicidade. Nas estratégias de marketing digital, há de se tomar cuidado com essas métricas de vaidade, afinal, elas podem não representar o direcionamento ao seu público-alvo.

Além do alcance de uma postagem, o engajamento é uma métrica fundamental para avaliar os verdadeiros ganhos para uma marca. Isso significa que além da quantidade de visualizações, é importante mensurar as interações e envolvimento com o conteúdo que só são possíveis se bem planejados para além das visualizações.

Por isso, é preciso entender que em uma campanha de marketing viral, criam-se conteúdos com potencial viral. A qualidade aliada ao posicionamento da empresa deve estar alinhadas aos objetivos da campanha, para que o público associe o conteúdo à marca.

Agora que você já entendeu o que significa viralizar, vamos apresentar alguns cases de marketing viral para entender na prática como isso funciona.

Exemplos de Marketing Viral

O que não faltam na internet são exemplos de virais. Você mesmo, no mínimo já visualizou e com certeza já deve ter compartilhado em algum grupo de Whatsapp ou no próprio perfil do Facebook algum vídeo ou meme por ter recebido de outra pessoa. É assim que se esses conteúdos se tornam virais!

E nessa onda, as empresas e instituições também surfam para aumentar a popularidade de suas campanhas. Aposto que você pelo menos já ouviu falar de alguns dos cases de marketing viral a seguir. Quer ver?

  •  “Quanto custa o seu outfit?” é um dos vídeos que se tornou viral no youtube e nas redes sociais. Nele, jovens ostentam jovens ostentam os valores das peças de vestuário (os outfits) que, somadas, atingem valores bem altos. A ponto de valerem quase um carro popular. De carona nesse viral, a Prefeitura de Curitiba, conhecida pela linguagem mais informal em suas postagens, criou uma campanha de adoção de animais da Rede de Proteção do Centro de Referência para Animais em Situação de Risco (Crar). Outro exemplo de marketing viral para causas sociais é do Governo do Rio Grande do Sul para incentivar a doação de agasalhos, mostrando que “chique mesmo é ostentar solidariedade”.
  • O “Torcedor misterioso” que veio a se tornar o “Talismã do Hexa”, foi outro viral da internet em 2018 durante a Copa Da Rússia, depois da vitória do Brasil sobre a Sérvia. O russo Yuri Torski se tornou celebridade após aparecer segurando uma bandeira do Brasil na torcida, com olhar misterioso, durante em algumas partidas. Marcas como BrahmaMagazine Luiza promoveram ações e postagens que remetiam diretamente ao russo torcedor do Brasil, com foco no engajamento em suas publicações.
  • Outro case de marketing viral para empresas tornou sucesso com a campanha do McDonald’s em parceria com um funkeiro para o lançamento de um novo cardápio. O vídeo “O #FestivalCheddar voltou!” é uma versão da música original de Mc Kevinho que possui mais de 200 milhões de visualizações no Youtube. Com a campanha, o vídeo da rede de fast food chegou a mais de 2 milhões de visualizações. Essa paródia é um dos exemplo de case de sucesso de marketing viral, que associa hitmakers a marcas.

Como fazer um post viral?

No livro best-seller “Contágio” lançado em 2014, um dos mais importantes nomes do marketing professor Jonah Berger explica quais são os ingredientes para criar um viral.

Ao longo da sua trajetória de estudos e publicações, Berger tem se dedicado a entender a relação do comportamento social e individual para o sucesso de uma marca, produto ou ideia.

Nesse caso, os 6 ingredientes de como fazer um post viral descritos por Berger, são:

• Moeda Social - o marketing boca a boca é um dos mais poderosos para que as pessoas tomem decisões e sejam influenciadas pelas experiências de outras. Construir a imagem de uma marca através de um post viral, significa fazer com que as pessoas enxerguem valores positivos no conteúdo. Tendemos a compartilhar conteúdos que tenham valor social e, desta forma, tenham despertem o valor interno. Um exemplo são as latinhas e rótulos de garrafas pet da Coca Cola que continham nomes de consumidores, abrangendo cerca de 90% da população de adolescentes do país, criando uma verdadeira avalanche de buscas nos pontos de venda e compartilhamento nas redes sociais.

• Gatilhos - É preciso que você “Dê às pessoas um produto de que gostem, e elas ficarão felizes em divulgar”. Nesse sentido, a estratégia de como criar um post viral deve levar em consideração os gatilhos mentais, ou seja, criar lembretes nos ambientes de vivência do seu público alvo que possam associar a sua marca ao dia a dia delas. O que vale é a identificação na rotina das pessoas, para que elas se lembrem da sua marca ao associar o conteúdo a situações comuns de consumo.

• Emoção - Jonathan Berger diz que existem “Dois motivos pelos quais as pessoas podem compartilhar coisas são: por acharem interessante ou útil.” Em ambos os casos, a emoção é essencial para que o conteúdo do seu post tenha mais chance de viralizar. A informação, por si só, não faz com que as pessoas compartilhem conteúdos. É preciso criar um vínculo emocional que pode ser despertando emoções positivas como alegria e motivação ou emoções negativas como susto e revolta. Neste último caso, porém, deve-se tomar cuidado para não negativar os valores da sua postagem, obviamente, o que leva a passividade com o seu conteúdo, com menos chances de compartilhamento, afinal, o intuito do marketing viral é despertar a ação do público.

• Público - pessoas tendem a “imitar” às outras em suas atitudes ao vê-las fazendo algo. O macaco vê, o macaco faz é uma frase que exemplifica bem o que diz Berger quando o assunto é o comportamento humano de imitação. Desta forma, quanto mais compartilhado e visualizado for o seu post, maiores são as chances do seu conteúdo viralizar na internet e ter a validação social. Por isso, trazer personagens reais e populares para o conteúdo é uma das formas de atrair o público e tornar seu conteúdo mais acessível.

• Valor Prático - no marketing de conteúdo, as informações relevantes são essenciais para criar vínculo e valor prático para que as pessoas compartilhem um conteúdo. Nesse caso, ao criar um conteúdo, esteja atento q quais funcionalidades ele tem para o seu público. Tutoriais, passo a passo e guias de como fazer são exemplos de materiais que despertam interesse e tem grandes chances de serem compartilhados. As ofertas, sejam em descontos ou que criam senso de exclusividade, também tem grande impacto nas decisões de compra e principalmente indicação.

• Histórias - o último ingrediente para receita de post viral é sobre a importância da narrativa em um conteúdo. As pessoas não compartilham apenas informações, elas compartilham histórias que fazem sentido para elas. Sendo assim, é preciso transmitir valores que tornem a mensagem e narrativa uma única coisa. Uma estratégia eficiente é utilizar a técnica Storytelling para falar sobre um produto ou serviço que você deseja que se torne viral, ou seja, criar um verdadeiro Cavalo de Tróia de com a informação que você deseja passar, onde a moeda social, os gatilhos, a emoção, o público e os valores práticos estejam diretamente ligados a narrativa ao ponto em fica difícil contar a história sem a sua mensagem.

Portanto, agregando todos esses ingredientes descritos por Jonah Berger para a receita do seu conteúdo, você terá mais chances de viralizar um posts através do compartilhamento.

Por que as pessoas compartilham?

Já que Berger nos diz que o segredo para tornar um conteúdo está na mensagem, o que nos leva a compartilhar um post? Conheça exemplos de 14 motivos que fazem com que a nossa mente nos impulsione ao compartilhamento.

  • É engraçado - desde os vídeos do Porta dos Fundos que carregam consigo uma ironia sobre temas atuais aos memes de subcelebridades, o humor carrega consigo um grande potencial viral, pois se aproximam através das emoções.
  • É incrível - a marca de roupas italianas United Colors of Benetton já criou imagens icônicas que viralizaram em todo mundo, por se exporem, por exemplos, grandes líderes mundiais se beijando (através da manipulação de imagens).
  • É inacreditável - já pensou triturar um smartphone de mais de 5 mil reais? Ou quebrar um um Iphone todo a base de marretadas? Parece loucura, mas esse é um tipo de conteúdo com milhões de visualizações no youtube. Inacreditável, não é?
  • É emocional - a empresa americana It Can Wait criou uma campanha para alertar sobre os riscos de usar o celular ao dirigir, contando uma história real que emociona
  • É dramático - a organização não governamental Greenpeace possui uma série de campanhas voltadas para alertas sobre a defesa do meio ambiente. Dentre as mais conhecidas, está a que relaciona o desmatamento de florestas para extração de óleo de palma à morte de orangotangos.
  • É embaraçoso - estacionar em vagas reservadas para pessoas com deficiência e idosos é crime. Este canal do youtube publicou uma pegadinha que viralizou ao expor pessoas que tiveram essa atitude.
  • É útil - conteúdos de aprendizado, como já dissemos no começo do texto, viram alvo facilmente de compartilhamento. Canais de vídeos DIY como o 5 minutes craft ou Tasty (do inglês Do It Yourself, ou faça você mesmo) são sucesso de visualização. Assim como perfis
  • É bonitinho ou fofo - quer exemplo melhor que as famosos fotos de gatinhos enviadas pelo Whatsapp ou risadas de bebes?
  • É divertido - nada melhor para aliviar tensões do que se divertir, não é mesmo? Essa animação da McDonalds com milhões de visualizações mostra um novo sabor de sanduíche utilizando os personagens principais em motion: os ovos!
  • É provocativo - McDonald's e Burger King são duas redes de fast food que apostam em conteúdos que chamam a atenção de consumidores pelo tom provocativo de competitividade entre as duas marcas.
  • Está de acordo com nossa visão de mundo - tem a ver com a moeda social, ou seja, a validação das pessoas que convivemos e admiramos. Motivo pelo qual compartilhamos postagens no Facebook as postagens de personalidades, amigos, familiares e marcas.
  • Nos faz pensar - Retratos da Real Beleza é uma campanha da Dove sobre auto estima feminina que inspira e incentiva mulheres de todas as idades a pensar sobre como elas se enxergam e positivando a sua auto imagem.
  • Não é coberto pela mídia comum - nas redes sociais, não faltam exemplos de perfis das populares mídias independentes que cobrem acontecimentos que geralmente não entram na pauta da mídia tradicional.
  • Faz alguém sorrir - despertar o sorriso de uma pessoa, seja por felicidade, afago ou até mesmo de nervoso, é uma das formas de atrair atenção e se tornar motivo para compartilhamento.

4 dicas para seu conteúdo viralizar

1. Seja criativo

Não adianta tentar copiar o sucesso de outras empresas. A internet é rápida e as coisas ficam velhas mais rápido ainda. Na produção de conteúdo, busque fazer algo original, criativo e que atinja o público de alguma forma impactante. Geralmente, se for algo engraçado ou emocionante, é muito mais provável que as pessoas tenham vontade de compartilhar.

Só não esqueça de manter essa criatividade em sincronia com sua marca. Afinal, de nada adianta desenvolver um vídeo ou uma imagem extremamente engraçada, se ela não tiver nada a ver com o produto que está sendo veiculado. O público precisa lembrar dele!

2. Entenda o que leva um conteúdo a viralizar

Ao se perguntar como fazer um conteúdo viralizar, você pode achar que a resposta é completamente aleatória. Na verdade, não é bem assim; o que acontece é que o público responde mais facilmente aos conteúdos que estão em pauta, e as pautas mudam muito rápido. É preciso ficar atento ao que anda acontecendo na cultura pop, nos noticiários, na política e tudo mais. Assim, você pode agir na hora e lugar certos.

Só tome cuidado para não errar na abordagem, já que alguns assuntos são mais sensíveis que outros. Viralizar pelo motivo errado não faria bem para nenhuma empresa!

3. Mantenha seu conteúdo abrangente

Você não pode perder o seu produto ou marca em meio ao conteúdo criado, mas isso não significa que apenas os seus clientes já conhecidos vão entender e gostar. Crie algo que seja abrangente, e atinja os mais diferentes níveis de público. Algumas emoções são comuns a todos, como o humor - entretanto, alguns tipos de humor não funcionam com parcelas da população. Na hora de elaborar seu conteúdo, pense nisso.

Uma boa técnica é fazer o conteúdo primeiro e o associar à marca apenas quando houver o clímax. A marca será lembrada e o conteúdo não será diminuído por ela.

4. Divulgue em canais de massa

Você pode ter criado o melhor exemplo de marketing viral do ano, mas de nada vai adiantar se as pessoas não descobrirem a sua joia. O YouTube, onde a maior parte dos vídeos da internet são publicados, tem mais de 20 horas de uploads sendo feitos a cada minuto. Ou seja, você precisa ter certeza de que o seu post, esteja ele onde estiver, seja visto pelo público.

Para tanto, use redes sociais, as maiores plataformas para o marketing digital. Use páginas de Facebook com muitos seguidores e canais do YouTube com muitos inscritos. Não esqueça do Twitter e até do WhatsApp.

Quer explorar melhor as redes sociais para sua estratégia de marketing viral? Descubra qual o melhor horário para postar nas redes sociais e como aumentar o engajamento do seu público.

André Cintra
André Cintra
André Cintra

Consultor, professor e palestrante com experiência em marketing digital e vendas. É CEO da Post Digital, agência de marketing digital fundada em 2010. Coordenou mais de 300 projetos personalizados para clientes nas áreas da saúde, educação, tecnologia, varejo e indústria. Ganhou o prêmio de Espada Ninja na Vitrine(Gold) no maior evento de marketing digital da América Latina, em 2019