A facilidade em criar e iniciar uma campanha de links patrocinados no Google Adwords mascara uma dura realidade: a falta de planejamento, gestão e otimização pode fazer com que você gaste seu orçamento rapidamente e tenha resultados inexpressivos para seu objetivo. Por isso, separamos 7 erros em links patrocinados que costumam comprometer toda a estratégia das campanhas. Além disso, separamos um material para você não errar na hora de fazer campanhas de links patrocinados, baixe o nosso ebook ‘Como otimizar campanhas de Links patrocinados’ e alavanque suas campanhas.

Acreditar que dinheiro é o fator mais importante do leilão, o maior e pior dos erros em links patrocinados!

Se você acredita que o fator mais importante do leilão do Google Adwords é o valor que sua empresa está disposta a pagar para aparecer nas primeiras posições quando determinada palavra-chave for digitada, então você provavelmente não entendeu qual é a missão e o negócio do Google.

A primeira coisa a fazer é entender que o Google é uma empresa e que ganha muito dinheiro ao se manter fiel à sua missão, expressa da seguinte forma: “A missão do Google é organizar as informações do mundo e torná-las mundialmente acessíveis e úteis”. Ou seja, se ele visasse apenas o lucro, qualquer pessoa que pagasse mais para anunciar, poderia aparecer na primeira colocação, mas o critério é oferecer as informações mais úteis para as pessoas. Por isso, o valor do lance é apenas a segunda variável mais importante para um bom rankeamento, a primeira seria o Índice de Qualidade, formado pela taxa de cliques, relevância do anúncio e experiência na página de destino.

Na prática, fica melhor classificado no leilão quem tem o melhor resultado da multiplicação entre índice de qualidade (avaliado de 0 a 10) e lance por clique. E quanto melhor o índice de qualidade, menor será o valor cobrado por clique e vice-versa.

Não ter um objetivo claro por campanha

Basicamente existem dois objetivos em uma campanha de links patrocinados: obter uma resposta direta ou divulgar e reforçar sua marca (branding).

Para reforçar a marca o mais adequado é utilizar a Rede de Display que irá mostrar banners ou vídeos para os usuários. Já para as respostas diretas como preenchimento de um formulário, a inscrição em um curso ou a realização de uma venda em um e-commerce, o mais adequado seria criar uma campanha de rede de pesquisas.

No entanto, não definir um objetivo claro é um erro, pois não permite identificar se a campanha tem sucesso ou não e pode fazer com que o valor investido não gere nenhum impacto real para a empresa.

Ter apenas uma campanha para vários anúncios

Esse erro está muito associado ao anterior, pois anúncios diferentes acabam concorrendo entre si pelo orçamento de sua campanha e um pode impedir que o outro apareça. Por exemplo, se seu objetivo é alavancar as vendas notebooks e colocar todos os anúncios dessa categoria sob uma mesma campanha, o que pode acontecer é que as pesquisas pelos notebooks mais procurados, gaste a verba da campanha antes que os de outras marcas ou configurações possam começar a ser exibidos.

Pense em criar várias campanhas com objetivos e orçamentos diferentes para cada produto ou serviço.

Não ter páginas diretamente relacionadas ao seu objetivo, produtos e serviços

Um dos erros mais cometidos em links patrocinados! Você já deve ter clicado em um anúncio e ter parado na página inicial da empresa, ou ter clicado em um tipo específico de produto e ter aterrissado numa categoria mais genérica. A mensagem que sua empresa transmite ao fazer isso é: “Por favor,faça mais pesquisas para encontrar o que está procurando!”. Quanto mais específica for a sua página e menos distração ela causar, melhor será o resultado da campanha.

Não instalar o código de conversão nas páginas onde a pessoa conclui a meta estipulada

Podem existir dois erros: 1- a pessoa não instala o código de acompanhamento de conversões porque não sabe como fazer; 2- ou instala na página errada. O código de conversão deve ser inseridoo na página onde a ação ou a meta é concluída. Por exemplo, se seu objetivo é realizar uma venda, o código só deve ser instalado na página: “Compra efetuada com sucesso” e não no carrinho ou em alguma fase do pedido.

Somente com o código instalado é que você saberá exatamente quais palavras clicadas é que geram o maior número de conversões (pessoas que realizam o objetivo que você determinou) e assim poderá eliminar aquelas que gastam muito e não trazem retorno, além de poder aumentar o investimento ou testar novas palavras visando melhorar sua taxa de conversão.

Lembre-se: o objetivo não é ter muitos cliques, mas atingir as metas estipuladas para a campanha e você só fará isso ao identificar quais são as palavras que mais colaboram e as que mais atrapalham seus fins.

Não definir corretamente a correspondência das palavras

Por padrão o Google entenderá que você está utilizando a correspondência ampla em suas palavras-chave. Isso quer dizer que pesquisas com erros de ortografia, relacionadas e sinônimos acionarão o seu anúncio e você atingirá mais pessoas, terá mais cliques, mas a taxa de conversão não será tão boa.

Ao utilizar a correspondência de frase você indicará ao Google que só quer que seu anúncio apareça se alguém digitar uma das palavras-chave na mesma ordem que você escreveu. Por exemplo, se sua palavra for “tênis feminino”, pesquisas como: “comprar tênis feminino”, “tênis feminino para corrida”, “melhor tênis feminino”, ativarão seu anúncio; já pesquisas como “tênis”, “sapato feminino”, “tênis para mulheres”, “tênis comprar”, não acinarão seus anúncios. Isso reduzirá o número de pessoas atingidas, pois erros ortográficos não serão incluídos, nem sinônimos, mas deixará sua campanha mais focada em cliques relevantes.

Quanto mais específica for a palavra, mais relevante poderá ser o seu anúncio. Pense nisso ao estruturar suas campanhas!

Não ter uma lista de palavras-chave negativa

As palavras-chave negativas excluem seus anúncios de pesquisas que tenham palavras ou frases que não sejam interessantes para a sua empresa. Por exemplo, grátis, free, gratuito, podem ser palavras que você deseja excluir, pois você vende tênis, mas não os doa.

É importante saber que as palavras-negativas possuem correspondência exata, ou seja, você terá que escrever todas as suas variáveis, incluindo erros ortográficos. Por exemplo, grátis é diferente de gratis sem acento.

Existem outros erros comuns como não vincular seus anúncios às palavras-chave, não medir os resultados, criar a campanha e colocar no piloto automático sem realizar otimizações, mas mencionamos aqui os 7 principais erros em links patrocinados cometidos pela grande maioria das empresas que anunciam.

Você tem dúvidas sobre links patrocinados? Deixe seu comentário no post e nossos especialistas te ajudarão com suas dúvidas e campanhas.















    André Cintra
    André Cintra
    André Cintra

    Consultor, professor e palestrante com experiência em marketing digital e vendas. É CEO da Post Digital, agência de marketing digital fundada em 2010. Coordenou mais de 300 projetos personalizados para clientes nas áreas da saúde, educação, tecnologia, varejo e indústria. Ganhou o prêmio de Espada Ninja na Vitrine(Gold) no maior evento de marketing digital da América Latina, em 2019