Os vídeos renderam muitas palestras e painéis durante a Conferência Anual de Startups e Empreendedorismo, o CASE 2018. Um destaque foi a participação da Gerente de Vendas e Soluções em Marketing do LinkedIn, Michelle Schneider. Sua palestra “Como o LinkedIn utiliza vídeos os vídeos para engajar, reter e atrair usuários” aconteceu no segundo dia do evento.

Lembrando que este é mais um texto da série de cobertura do CASE 2018. Para conhecer os outros, volte neste artigo sobre o evento.

Michelle começou sua apresentação falando brevemente sobre a rede em si. Ela destacou que, embora o LinkedIn seja referido como uma rede para quem quer procurar emprego, o objetivo da plataforma é de identidade/identificação, de networking e para conteúdo.

Continue lendo para saber os benefícios de fazer vídeos no LinkedIn e quais são os formatos possíveis indicados pela própria Michelle.

Por que fazer vídeos no LinkedIn?

Lembra que o LinkedIn é uma rede social profissional voltada também para conteúdo? Um dos principais pontos para isso, sendo também um grande benefício para produzir vídeos para o site, é que todo conteúdo postado em perfil ou página é entregue para 100% dos seguidores e conexões.

Para reforçar a importância dos vídeos e justificar seu uso, Michelle apresentou alguns números específicos sobre esse tipo de conteúdo. Por exemplo, 75% dos executivos entrevistados assistem vídeos relacionados ao seu trabalho em sites e redes de negócios, ou seja, fora do YouTube. 83% afirmaram compartilhar os vídeos de seu interesse nas redes e 72% procuram esse formato de conteúdo principalmente para aprender coisas novas.

A executiva apontou que vídeos fazem parte de uma estratégia de comunicação. por isso devem estar alinhados aos objetivos do negócio. Como a rede liga o mindset profissional de seus usuários, é importante que os vídeos estejam no mesmo contexto, mostrando alguma forma sobre como a empresa ou o profissional pode ajudar.

Com essa contextualização, Michelle passou para a apresentação de formatos relevantes para vídeos na rede.

Formatos de vídeo B2B para LinkedIn

Os sete formatos de vídeos a seguir foram listados pela gerente do mais básico e barato até os mais elaborados, assim as opções são variadas para todos orçamentos. São eles:

• Comentarista

É o formato mais simples, que pode inclusive ser gravado no celular. É o tipo de vídeo em que um profissional comenta algum tema relevante do momento ou alguma experiência no mercado. O ideal é obter uma boa iluminação e também verificar a captação do som para usar esse formato.

• Entrevista

Vai exigir um pouco mais de atenção à imagem e ao som, provavelmente usando microfones direcionais ou individuais para acertar na gravação. Dois ou mais profissionais conversam por algum tempo sobre temas específicos à empresa, a um cargo, ao mercado, etc.

• Webinar

Formato de vídeo ao vivo, exige cuidados com iluminação, som e plataforma. É interessante por possibilitar mais aprofundamento sobre o assunto e pela troca instantânea de mensagens com aqueles que assistem.

• Instrutivos/educativos

Bom formato lembrando do dado sobre as pessoas que procuram vídeos para aprender alguma coisa. Podem ser demonstrações de produtos, exemplificação de termos e fórmulas, etc.

• Depoimento

Pode contar com depoimentos de funcionários, parceiros ou clientes. Ao contrário da entrevista, não há a figura da pessoa que faz as perguntas.

• Experiência

Para além do depoimento, esse formato é usado para apresentar experiências completas apresentadas pela empresa, com entrevistas e vídeos de eventos ou campanhas.

• Destaque

É o formato mais próximo ao publicitário, muito recomendado para as campanhas com post patrocinado.

5 dicas para os vídeos no LinkedIn

Para finalizar sua palestra, Michelle Schneider apresentou as seguintes dicas para quem quer começar a usar os vídeos na rede:

  • Seja criativo: mesclar formatos, usar storytelling, etc;
  • Identifique oportunidades: o que ainda não é feito? o que precisa melhorar?
  • Considere o mobile: esse ponto é importante tendo em vista os usuários que acessam a rede pelo aplicativo;
  • Insira legendas: muitos assistem aos vídeos nas redes sociais sem ligar o áudio;
  • Invista nos primeiros 6 segundos: tempo necessário para prender a atenção do usuário.

Simples, não? Como citado lá no início, os vídeos renderam muitas conversas durante o CASE 2018. Aproveite para conhecer os vídeos como forma de engajamento e conexão.

André Cintra
André Cintra
André Cintra

Paulistano e CEO da Post Digital, empresa que fundou no inicio de 2010, com a idéia principal de desenvolver projetos digitais estratégicos e focados em resultado (conversões). Trabalha profissionalmente com internet desde a época da bolha, já desenvolveu mais de 300 projetos sob medida, é certificado Google para rede de pesquisa, rede de display e analytics e é especialista em SEO.