Cada vez mais conscientes do papel central que a tecnologia desempenha na vida de todos (inclusive daqueles que não estão diretamente conectados), muitos gestores, gerentes e empresários estão procurando alternativas de investimento em marketing digital.

Além de ser extremamente eficiente, o marketing digital tem baixo custo e seus resultados podem ser facilmente mensurados, dando noção exata do sucesso da estratégia.

No entanto, esta forma de marketing vai muito além da otimização para mecanismos de buscas (SEO) e da oferta de conteúdo de qualidade. Com cada vez mais pessoas se conectando a web através dos smartphones e outros dispositivos móveis, é necessário pensar em como utilizar essas tecnologias a favor da empresa e da sua estratégia digital.

Neste contexto, a realidade aumentada pode ser de grande ajuda. Pense, por exemplo, no sucesso do jogo Pokémon Go, lançado em 2016. Além de apelar para a nostalgia do público, o game usa a realidade aumentada e a geolocalização para mostrar os monstrinhos no mapa e através da câmera.

Com uma semana de lançamento, o Pokémon Go valorizou as ações da Nintendo em US$ 7,5 bilhões, e em menos de 5 meses o jogo atingiu 100 milhões de downloads entre Android e iOS!

Mas o que é realidade aumentada? É o que você irá descobrir no artigo de hoje! Confira:

O que é Realidade Aumentada?

O primeiro ponto a ser esclarecido quando perguntamos o que é realidade aumentada é que ela é muito diferente da realidade virtual. Esta diz respeito a um ambiente de imersão criado por meio de ferramentas computacionais no qual o usuário realiza determinadas tarefas. Um bom exemplo de realidade virtual é o jogo The Sims. A realidade aumentada designa a interação entre ambientes virtuais e o mundo físico. Um bom exemplo de realidade aumentada são as etiquetas QR Code em pontos turísticos de cidades.

Através do aplicativo leitor deste tipo de etiqueta instalado em tablet ou smartphone e com conexão à internet, pode-se ter acesso a uma espécie de guia virtual, que indica os locais aos quais o turista deve ir (inclusive traçando a rota para chegar até o local) e, ao chegar, mostrar a história, curiosidades, opções de passeio e tudo mais o que for pertinente. Diante disto, não é necessário ir muito longe para imaginar porque a realidade aumentada está tão em alta em diversos campos, incluindo o marketing e a publicidade.

A realidade aumentada também é conhecida por “realidade expandida” e “realidade ampliada”.

Como ela funciona?

Agora que você já sabe o que é realidade aumentada, provavelmente deve estar se perguntando como ela funciona. Simples: através de um software, um marcador no mundo físico e do GPS.

No exemplo dado acima, a etiqueta QR corresponde ao marcado no mundo físico, o app leitor da etiqueta corresponde à porta de entrada ao software que fornece as informações ao usuário e o GPS funciona como o 'olho' deste software, pois é ele quem indica o local do usuário no mundo físico.

Por que investir nela para minha empresa?

São diversos motivos. O primeiro é devido ao crescente número de acesso à web por dispositivos móveis. Segundo pesquisa divulgada pela IMS, 95% dos brasileiros que estão na web usam dispositivos móveis para se conectarem, sendo que muitas pessoas o fazem apenas através de smartphones (o que indica que o número de acesso por computadores está caindo).

O segundo motivo está na versatilidade da tecnologia para marketing digital. Através da realidade aumentada o consumidor pode, por exemplo, saber o preço de uma mercadoria sem perguntar a um vendedor, ver dicas de como utilizar a peça de roupa que está pensando comprar, realizar campanhas para o lançamento de novos produtos ou serviços, dentre outros. O terceiro motivo está em seu preço. Por todos os benefícios que traz, a realidade aumentada é uma tecnologia acessível, e por isso, disponível para pequenas e médias empresas.

A realidade virtual funciona?

Funciona, mas é preciso lembrar que realidade virtual e realidade expandida não são a mesma coisa, como explicado no primeiro tópico. Como a realidade virtual usa um ambiente computacional fechado, usar essa ferramenta só faz sentido para nichos de empresas muito específicos: entretenimento, jogos, comunicação, tecnologia e segurança na internet. Isso exige a dedicação de programadores e outros profissionais, incluindo um maior tempo de construção, testes e então a aplicação.

Campanhas com realidade aumentada trazem os benefícios que a virtual não cobre, como o maior alcance a diversos públicos, menor necessidade de programação e instalações, investimento mais econômico, maior engajamento com os usuários e resultados mais rápidos.

Exemplos de realidade aumentada para empresas

As empresas varejistas nos fornecem os maiores exemplos de realidade aumentada no dia a dia. A IKEA, loja de móveis e decoração presente no exterior, lançou em 2013 um aplicativo para que o público pudesse visualizar seu catálogo de produtos dentro da própria casa através da câmera. Assim os clientes já poderiam ter uma noção em relação ao tamanho real e também de design no cômodo.

Outro exemplo é o espelho de maquiagem da Shiseido, marca de cosméticos. O espelho, na verdade um monitor com realidade aumentada, ficava exposto em um ponto de venda para que possíveis clientes testassem na tela a aplicação de diferentes produtos, ajudando a encontrar as cores certas e sugerindo ideias de uso.

Lojas de roupas e calçados costumam oferecer essa solução em seus pontos de venda ou através de aplicativos para o público acesse a qualquer momento. A ideia nesses exemplos de realidade aumentada é exibir as peças sobre o corpo do cliente, dando uma visão que pode ajudá-lo a decidir pela compra.

Outras aplicações da realidade expandida têm relação com a comunicação, a educação e as artes. Jornais, revistas e também anúncios podem usar a tecnologia através de QR Codes, exibindo vídeos ou apresentando produtos diretamente na tela dos usuários.

Na Alemanha, turistas e curiosos podem contar com a aplicação de um sistema que possibilita a visualização e conta a história do extinto Muro de Berlim. O aplicativo traz alguns vídeos de cenas marcantes da construção, incluindo sua derrubada em 1989, projetados sobre a paisagem atual da cidade.

Já no Brasil, um ótimo exemplo de uso dessa tecnologia foi feito usando os óculos de realidade aumentada para visualização de um vídeo animado e interativo criado por um laboratório de exames, ajudando enfermeiras e crianças no momento da vacinação através de uma história que transformava a criança em um super-herói.

A marca de tintas Coral, por exemplo, propôs um aplicativo que solucionasse uma dúvida de quem quer renovar a pintura da casa: qual cor aplicar na parede? A empresa poderia continuar trabalhando só com o catálogo físico, o que não dá muito espaço para imaginar como o ambiente ficaria. Mas ela inovou e criou um aplicativo específico que testa diferentes cores da marca sobre as paredes através da câmera, facilitando a visualização e sem nenhum custo.

Especificamente em campanhas de marketing, a realidade ampliada é usada como uma solução a algum problema ou dúvida do público, e não necessariamente como uma propaganda agressiva para conseguir vendas imediatamente.

Como fazer uma campanha com realidade aumentada?

Incluir essa tecnologia em uma campanha de marketing é uma opção econômica para entregar experiências, ajudar os possíveis clientes, aumentar as conversas sobre a marca (marketing boca a boca) e fechar mais vendas. Como toda estratégia ou ação de comunicação, o uso da realidade aumentada precisa ser bem estudado e estruturado. Considere todos os pontos abaixo caso queira aplicar a tecnologia:

Planejamento

Tudo começa com um planejamento bem extenso e estruturado. Essa primeira etapa vai definir o mais importante: o objetivo da ação com a realidade aumentada. A partir desse ponto, o planejamento deve iniciar uma pesquisa profunda sobre o que a empresa vai trabalhar com a tecnologia, entre a apresentação de alguma novidade, uma ação promocional ou uma campanha de branding.

No planejamento também é definido o orçamento da ação e um cronograma para sua elaboração e implantação, com ambos pontos descritos em detalhes para facilitar a aprovação e o trabalho no geral. Os próximos itens para pesquisa também fazem parte do planejamento.

Perfil do público

De forma sincera, faça uma descrição do público da sua empresa e, mais especificamente, de quem pretende atingir com a ação de marketing com realidade aumentada. Comece com um recorte com faixa etária e faixa de renda, considerando também o gênero e traços de personalidade ou interesse desse público-alvo.

Esse passo é importante para saber se a ação terá apelo ao público, considerando que pessoas na terceira idade podem se sentir desconfortáveis com o uso dos óculos de realidade ampliada ou então com o uso de aplicativos específicos. Já os mais jovens têm amplo interesse na tecnologia, o que aumenta o padrão de qualidade a ser atingido.

Estratégia

Nesta etapa, a ação começa a ganhar forma. A empresa precisa definir qual será sua estratégia para dar início ao projeto, considerando quais recursos serão usados, qual é a estrutura necessária para a ação (caso aconteça em um evento ou um ponto de venda), quais tecnologias serão usadas, como a divulgação funcionará, etc.

O objetivo desse passo é definir exatamente como a ação funcionará, além de descrever como o planejamento será colocado em prática.

Profissionais

Deve ser feita em forma de lista, indicando quais profissionais serão necessários para a estratégia. Considere a necessidade de contratar ilustradores, designers, fotógrafos, profissionais de audiovisual, além dos programadores para montagem do aplicativo de realidade expandida.

Provavelmente, ao procurar uma agência que produza soluções em realidade aumentada, todos os profissionais necessários estarão incluídos no pacote. Avalie portfólios e passe um briefing completo, lembrando do orçamento definido, antes de contratar.

Resultados

Mais importante, colher os resultados é o que vai ajudar a medir o impacto da ação e seus benefícios. Desde o planejamento, algumas metas podem ser definidas junto ao objetivo, pensando em conquistas que a empresa deve atingir.

São exemplos: número de pessoas que baixaram o aplicativo ou participaram, número de vendas a partir da estratégia, engajamento e ticket médio. Esses indicadores são importantes para apresentar os frutos do trabalho para a empresa, por isso as metas devem ser atingíveis.

Outras inovações no Marketing

Além dos exemplos de realidade aumentada, a tecnologia traz diversas inovações para o marketing. Conheça alguns agora:

Automação

É a programação de fluxos de e-mails enviados automaticamente para visitantes de um site, com a ideia de que passem para leads e então para clientes. É uma estratégia que exige pouco trabalho, deixando o sistema de e-mails e de monitoramento do site responsáveis por “conversar” com o público.

Inbound Marketing

Também conhecido por Marketing de Atração, o Inbound é uma estratégia que começa despertando o interesse do público sobre a empresa e então aumentando essa atração e o relacionamento, encaminhando um visitante para o fim da estratégia: a decisão de compra. Usa conteúdos relevantes e anúncios atrativos no ambiente digital para esse objetivo.

Big Data

É a tecnologia que capta um grande volume de informações para as empresas e as analisam, ajudando em segmentações de mercado, insights para novos produtos ou serviços, disparo de anúncios e outras estratégias. Essas informações são captadas através de rastros que usuários deixam pela internet, através das redes sociais, histórico de buscas, cadastro em plataformas e outras ações.

Chatbots

São robôs (bots) programados para atender visitantes de um site ou uma página em rede social através da caixa de mensagens, o chat. É programado com perguntas e respostas padrão, podendo ser mais básico ou então mais complexo, incluindo o uso da próxima tecnologia, o machine learning. Para que sejam eficazes, os chatbots precisam, em algum ponto de dificuldade, encaminhar o usuário para o atendimento com uma pessoa. Assim, esse atendimento pessoal ainda não pode ser extinto.

Machine Learning / Inteligência Artificial (AI)

É o aprendizado da máquina. O sistema é programado com algoritmos para que, progressivamente, as máquinas desenvolvam uma linha de raciocínio e respondam mais rapidamente (e assertivamente) aos comandos.

Entendeu o que é realidade aumentada? Teste e confira tudo o que esta tecnologia pode oferecer, e caso tenha alguma dúvida ou queira mais dicas sobre marketing digital, continue navegando por nossos artigos. Que tal fazer um site para a sua empresa e melhorar sua visibilidade na internet? Faça o download do nosso e-book gratuito 'O passo a passo para desenvolver um site de sucesso' e utilize outra tecnologia para o benefício da sua empresa!

André Cintra
André Cintra
André Cintra

Consultor, professor e palestrante com experiência em marketing digital e vendas. É CEO da Post Digital, agência de marketing digital fundada em 2010. Coordenou mais de 300 projetos personalizados para clientes nas áreas da saúde, educação, tecnologia, varejo e indústria. Ganhou o prêmio de Espada Ninja na Vitrine(Gold) no maior evento de marketing digital da América Latina, em 2019