Goste ou não, os games fazem um sucesso inegável entre a população mundial. Embora muitos ainda acreditem no estereótipo do nerd jogando videogame em seu quarto, as pesquisas mostram que os chamados gamers já apresentam uma maior diversidade em seu perfil. 

Parte disso se atribui também a maior variedade de plataformas que temos hoje em dia. Segundo a Pesquisa Game Brasil 2020, 53,8% do público brasileiro de videogames é de mulheres. A plataforma preferida para jogar são os celulares e smartphones (52%). Para se informar sobre novos jogos e atualizações, 38,3% preferem as redes sociais (Facebook, Instagram, Twitter) e 37,4% adotam o YouTube.

E ainda existem jogos competitivos que são reconhecidos como eSports, os esportes eletrônicos. Jogos como League of Legends, World of Warcraft e Free Fire são responsáveis por movimentar times, empresas, treinadores, jogadores e os fãs dos jogos para grandes eventos. E sabemos bem que onde existe um evento presencial, diversos outros mercados são aquecidos.

Os jogos se popularizam também via streaming. Qualquer pessoa pode transmitir seu jogo no computador ou console ao vivo via internet, e existem plataformas próprias para fazer isso. Ao identificar esse mercado, o Facebook lançou o Facebook Gaming. Esse aplicativo foi lançado no Brasil em abril de 2018, e rapidamente ganhou espaço entre os principais streamers

O que é o Facebook Gaming

Qualquer pessoa pode acessar a página ou o aplicativo para smartphones do Facebook Gaming. Dentro dele, é possível buscar por streamers, pelas transmissões ao vivo e também por jogos específicos. É dentro dessa página, também, que qualquer pessoa pode criar seu perfil próprio de streamer, e assim começar a transmitir sua tela jogando. Acesse www.facebook.com/gaming para conhecer.

A ferramenta oferece um sistema e monetização das streams utilizando as estrelas. Os seguidores e fãs fazem uma compra digital de estrelas e podem enviá-las aos seus streamers favoritos. A quantidade de estrelas corresponde a um valor em dólares, que é liberado para o autor das lives após atingirem no mínimo US$ 100. 

O próprio Facebook Gaming já listou os jogos mais populares na plataforma. O Free Fire é o mais assistido, seguido de Fortnite, LoL e o GTA V. Outro diferencial é que o Facebook já fechou exclusividade de transmissão de campeonatos de eSports, a exemplo da liga profissional de Counter-Strike (CS:GO).  

Facebook Gaming e marketing

Além de ser uma possibilidade para quem quer se lançar como streamer de jogos, existem marcas que podem lucrar com esse meio, direta e indiretamente. Além das empresas de jogos, as marcas que oferecem os equipamentos próprios para os jogadores também se destacam, nem que seja apenas com a presença da marca, a exemplo das cadeiras gamers, headsets, microfones, câmeras, smartphones, iluminação, hardware, software para captura de tela e afins.

Existe também a possibilidade de investir em parcerias com streamers, usando o canal e a audiência para promover sua marca ou produtos. As lojas online fazem isso divulgando cupom de descontos e links para ofertas, o que deve ser bem avaliado em relação também com o público da live

Muitas novidades ainda vão rolar dentro do Facebook Gaming, como é esperado de uma das maiores empresas do mundo. Se você gostou deste artigo, aproveite e se inscreva na newsletter da Post no banner abaixo, assim você sempre recebe as últimas novidades do nosso blog.

Douglas Gomes
Douglas Gomes
Douglas Gomes

Mineiro e Jornalista. Assistente de Marketing Digital e Redator de Conteúdo na Post Digital. Certificações em Produção de Conteúdo para Web, Inbound e Outbound Marketing, Sales e Google Ads e Analytics.