O Teste A/B, também chamado de split, é uma maneira bastante simples e eficiente para decidir entre 2 opções de anúncios online.

Sendo assim, se a marca tiver variáveis para uma mesma peça publicitária, esse recurso permitirá experimentar as duas possibilidades simultaneamente para saber qual delas trará os melhores resultados.

Como consequência, o teste A/B aprimora diversas funções fundamentais para o e-commerce desde o seu marketing digital até a taxa de conversão de cliques em vendas.

Evite que a sua empresa perca oportunidades de expansão por falta de análise, ao final deste artigo, respondemos as principais dúvidas sobre onde, porque e quando e como você deve utilizar as ferramentas de teste, que teste a/b analytics devem fazer parte da sua estratégia e que não fazer.

Conheça as 4 ferramentas para fazer teste a/b descritas a seguir para melhorar o desempenho do seu site.

Google Website Optimizer

Essa plataforma foi desenvolvida pelo Google para verificar a qualidade das páginas iniciais (ou landing pages), bem como de outras iniciativas que visam atrair o público. Para utilizar tal ferramenta, a única exigência é que o administrador possua uma conta no Google, que é de graça. As avaliações realizadas pelo sistema oferecem uma perspectiva precisa sobre a sua estratégia digital.

O objetivo desse mecanismo é mostrar para o empreendedor como os usuários reagem aos diferentes conteúdos e formatos de divulgação propostos. Um diferencial do Google Website Optimizer está na capacidade de averiguar múltiplos elementos ao mesmo tempo, gerenciando as conclusões dos testes A/B. Entretanto, é o próprio empresário que deve decidir o que tem de ser verificado.

Optimizely

Entre todas as ferramentas para fazer teste A/B, a Optimizely destaca-se pela liberdade que proporciona a quem produz os conteúdos corporativos, já que não requer a participação do setor de engenharia da informação para executar qualquer mudança ou mesmo controlar os resultados. As visitas ao e-commerce podem ser segmentadas em diferentes itens como origem do tráfego e tipo de equipamento usado (smartphone, tablet, computador, por exemplo). A instalação é muito rápida, pois consiste somente em adicionar uma só linha de javascript no site. A única ressalva a ser feita é que algumas páginas iniciais demoram um pouco mais para carregarem após implantar o serviço.

Ab Tasty

Outra das ferramentas para fazer teste a/b que você tem de conhecer é a Ab Tasty. Essa ferramenta também não demanda conhecimentos de programação para ser manuseada, porque conta com um editor visual bem intuitivo. Um ponto positivo do Ab Tasty é a possibilidade de incluir várias contas para o monitoramento. Além disso, o sistema viabiliza autorizações para acesso em dispositivos distintos e concede um número ilimitado de alterações. Porém, cabe salientar que o serviço é pago e possui uma série de funções, como a integração com o Google Analytics e o mapa de cliques, que são fornecidos apenas na versão Premium.

Google Analytics

Por fim, tem-se a possibilidade de realizar as avaliações por meio do Google Analytics, mais um serviço do Google. Aproveitando os recursos previamente estabelecidos, a organização simplesmente acrescentou uma nova finalidade à plataforma. Desse modo, o empreendedor pode utilizá-la para analisar os resultados de até 9 mudanças na página, que serão implementadas para um certo número de pessoas. Após um período, os relatórios abrangentes e claros servirão para guiar o dono do site sobre quais ações agradaram mais os seus clientes.

Agora que você já conheceu as principais ferramentas de teste a/b, vamos falar um pouco melhor sobre como eles devem ser aplicadas em uma estratégias de Marketing Digital

Onde aplicar Teste A/B

Para o sucesso da sua estratégia é preciso que todas as mídias sejam testadas e tenham seus resultados mensurados, para garantir quais são as com melhor desempenho para conversão e, assim, aprimorá-las. Por isso, é importante aplicar o teste a/b em:

• Newsletter e e-mail marketing - utilizados como estratégia para conversão e nutrição de leads, o teste a/b para newsletter e e-mail marketing ajuda a entender quais características performam melhor com relação às call to action, design de botões, cores, layout e imagens, horários de envio e conteúdo de texto. Alguns pontos devem ser observados com cautela para evitar que você tenha uma alta taxa de descadastro ou marcação com Spam. Por isso, ter uma base de e-mails segmentada que você tenha permissão para envio, evitar conteúdos extensos e layout não responsivo, criar um calendário de envio pensando sempre em não encher a caixa de entrada do destinatário.

• Site e landing pages - realizar testes a/b em sites e ou landing pages é uma forma de encontrar melhores soluções para otimização de SEO. Você pode estar se perguntando se este tipo de atitude pode influenciar no ranqueamento? Em partes, sim. Mas o próprio Google incentiva a realização de testes para melhorar a experiência do usuário, contudo, sem tentar “burlar” através do cloaking, quando a página direcionada pelo link e a meta description direcionam para uma página com conteúdo completamente diferente. Os testes a/b em landing servem para definir quais são as melhores taxas de conversão em downloads e preenchimento de cadastros, por exemplo.

• Redes sociais - a aprovação social é um dos fatores decisivos para a decisão de compra e o ambiente das redes sociais possibilita com que você faça testes a/b em anúncios e postagens para comparar no Facebook, por exemplo, os formatos de texto e imagens para de acordo com a origem do tráfego, dispositivo utilizado, gênero, idade e localização do público alvo e número de visualizações. Os resultados são enviados diretamente por e-mail para auxiliar o usuário a planejar suas próximas campanhas.

• Anúncios - assim como nas redes sociais, os testes a/b para Google Ads são utilizados para determinar o desempenho de uma campanhas através de rascunhos. Com eles, é possível experimentar como se fosse uma campanha normal, definindo os lances por anúncio e atualizando conforme os resultados dos testes. No Google Analytics é possível direcionar a quantidade de tráfego para cada uma das páginas e qual parcela do orçamento ela utilizará, além das alterações poderem ser aplicadas à campanha original. Desta forma, os títulos e metas podem ser alterados de acordo com a análise de melhor conversão nos anúncios.

• E-commerce - os testes a/b para e-commerce visam as melhorias para conversão em compras dentro de uma loja virtual. Muitas vezes, as mudanças necessárias são detalhes sutis como a alteração de uma cor de botão de CTA ou a alteração do tipo de foto por produto. Por isso, a segmentação por página é importante para determinar quais são as ações necessárias. Para reduzir a taxa de abandono no carrinho nas páginas de checkout, é preciso demonstrar confiabilidade ao cliente. Uma ideia seria inserir ícones de cadeados e certificados de segurança nestas páginas ou alterar os formatos e textos de botões de CTA.

Por que fazer Teste A/B?

• Descobrir o que é mais atrativo

A experiência visual em uma página de conversão é fundamental para que o visitante permaneça e realize a ação. Como você percebeu, a confiança em executar uma ação está ligada diretamente à forma com que ela é apresentada ao seu público e os testes a/b possibilitam avaliar qual é a mais atrativa. Nesse sentido, as cores e o design influenciam diretamente na tomada de decisão para a ação indicada. Em um teste a/b de landing page é possível alterar o contraste de um formulário para atrair a atenção para aquela área, assim como a organização das informações através de um layout responsivo para dispositivos móveis.

• Avaliar os resultados de anúncios

A avaliação dos resultados de um anúncio vão determinar como serão adotadas novas estratégias para campanhas. Isso significa quanto será investido e qual a taxa de conversão melhor se adequa ao objetivo de atrair mais leads e clientes. Por isso, o resultados de testes a/b ajudam a entender, por exemplo, qual a melhor região e faixa etária para segmentação daquele anúncio, quais imagens e tipos de anúncios funcionam melhor em cada rede social e outras métricas.

• Elaborar conteúdos mais assertivos

Os testes a/b, como já falamos aqui, influenciam nas estratégias de SEO e no aumento de tráfego de uma página. A ponte entre o você e o público é conteúdo que você apresenta e são os caminhos indicados por você que o levarão à conversão. Por isso, eles precisam ser claros, objetivos e transmitir confiança e o tipo de linguagem utilizada pode ser adaptada às reações do seu público, seja pela troca de uma palavra ou estilo de linguagem em um título ou texto.

• Acertar nas estratégias de conversão

Uma boa base de leads tem o início da sua segmentação desde a sua conversão. Em outras palavras, seja para direcionar um conteúdo ou ofertar um produto, você precisa entender quais são os interesses e que tipo de abordagem realizar para, então, cumprir o objetivo da sua estratégia de Inbound Marketing. As métricas de teste a/b vão ajudar a avaliar os resultados das alterações e investir em ações mais assertivas para cada página de conversão do seu site, e-mail marketing e rede social, pensando sempre na interação dos usuários e desempenho.

O que analisar?

Com a análise do teste a/b, alguns itens podem ser otimizados. Saiba o que pode ser feito em:

• Título e intertítulos - geralmente, títulos e intertítulos são o primeiro contato de visitantes com o conteúdo ou nas páginas dos buscadores. Por isso, os testes a/b vão ajudar na escolha de palavras-chave e CTAs.

• CTAs - fundamentais para conversão, as call to action em um artigo ou landing page pode ser alterada para descobrir qual tem mais eficácia na escolha do seu leitor ou cliente da sua loja virtual.

• Imagens - alterar a quantidade e o layout de imagens ou o formato de fotos na vertical ou horizontal, por exemplo, vai te ajudar a entender qual deles performa melhor na percepção visual da sua página.

• Vídeos - assim como as imagens, os vídeos são essenciais para comunicação visual durante a conversão. Utilizá-los em páginas de agradecimento pode auxiliar o lead a visitar outras páginas do seu blog ou site.

• Texto - seguindo a mesma lógica dos títulos e intertítulos, os testes a/b para textos ajudam a escolher as melhores palavras-chave e CTA’s para o tempo de permanência e a conversão. Existe, ainda, outras alterações como alinhamento, cores, uso de ganchos mentais e estrutura de tópicos e por aí vai.

• URL - os teste de variação de URL são feitos a partir de uma página original e são feitos quando quando você deseja testar duas páginas de destino que possuam muitas alterações ou para reestruturar completamente uma página.

• Formulário - é composto por vários campos para preenchimento que podem ser alterados de acordo com a segmentação necessária. Desta forma, para cada uma das páginas de teste a/b, escolha opções diferentes para preenchimento, com seleção ou para preenchimento manual.

• Botões e links - podem ser alterados no layout da página, para áreas onde o contato visual seja mais objetivo ou com CTA’s mais diretas.

• Elementos visuais: o teste de diferentes cores, formas geométricas, tipografia ajudam a dar destaque ao conteúdo de uma página ou e-mail e influenciam diretamente na percepção sensorial que leva à conversão.

O que NÃO fazer no Teste A/B

Chegou a hora de saber quais são os erros comuns e que podem comprometer os resultados de testes/ab.

• Só pensar no design - você deve ter percebido que falamos bastante sobre o teste a/b com a variação de elementos de design. Porém, focar apenas na troca de cores e deixar de lado a hierarquia das informações em formulários e CTAs para títulos de e-mails, por exemplo, pode ser prejudicial para os seus resultados.

• Rodar por pouco tempo - sim, é preciso ter paciência. Não são os primeiros minutos com alta taxa de conversão que vão determinar qual é a melhor opção do teste a/b. Alguns fatores como ciclo de negócios e de compra (que podem levar meses!) e quantidade de dados, vão determinar por quanto tempo realizar um teste a/b.

• Não definir objetivo - toda estratégia digital deve ter um objetivo e com o teste a/b isso não seria diferente. A decisão de quais alterações realizar nas páginas e e-mails vai depender dos objetivos que você deseja alcançar na conversão (aumentar vendas? atrair ou segmentar leads?) e ao criar um teste, faça uma alteração de cada vez.

• Não analisar e redefinir a estratégia - independente do tipo teste a/b de analytics, você deve saber o que fazer com os resultados. Um dos erros mais comuns é justamente basear-se nos achismos e não levar em consideração a performance de cada teste pelo período executado para redefinir a estratégia de acordo as influências dos ambientes interno e externos.

Pronto! Agora você conheceu 4 ferramentas para fazer teste A/B e poderá selecionar qual delas preencher os seus pré-requisitos. Para você saber mais sobre Teste A/B, baixe o nosso e-book gratuito 'Como mensurar e otimizar canais de Marketing Digital' e veja como ele é importante para a divulgação da sua empresa!

André Cintra
André Cintra
André Cintra

Consultor, professor e palestrante com experiência em marketing digital e vendas. É CEO da Post Digital, agência de marketing digital fundada em 2010. Coordenou mais de 300 projetos personalizados para clientes nas áreas da saúde, educação, tecnologia, varejo e indústria. Ganhou o prêmio de Espada Ninja na Vitrine(Gold) no maior evento de marketing digital da América Latina, em 2019