Nos dias 29 e 30 de novembro a Associação Brasileira de Startups (ABStartups) e parceiros realizaram a quinta edição do CASE, a Conferência Anual de Startups e Empreendedorismo. O evento, que atraiu 5.000 participantes, foi dividido em 5 palcos com programação diversa e palestras simultâneas, além da participação de expositores e empresas estratégicas nos estandes.

O evento também englobou a realização do 2º Fórum de Inovação Startup Indústria e foi finalizado com a premiação Startup Awards. Profissionais do mercado nacional e internacional marcaram presença nas palestras durante os dois dias, abordando temas relativos ao empreendedorismo, gestão, métricas e metas para startups, relacionamento com clientes e parceiros, conteúdo e engajamento, entre outros.

De forma geral, os palestrantes seguiram linhas muito próximas de pensamento, apontando sempre para a importância de criar ecossistemas próprios para evoluir e expandir diversos modelos de negócios, valorizando clientes e colaboradores da mesma forma.

Apesar de o CASE não ser um encontro específico de marketing ou comunicação, podemos tirar grandes aprendizados com os participantes do evento. Veja agora um resumo sobre os temas mais importantes abordados no CASE 2018.

Conteúdo para LinkedIn

No segundo dia do evento, a Gerente de Vendas para soluções em Marketing do LinkedIn, Michelle Schneider, falou sobre como a rede usa os vídeos para engajar, reter e atrair usuários, tanto de forma orgânica como também em mídia paga.

Michelle começou a apresentação lembrando que o LinkedIn é uma rede social profissional, focada em identidade, networking e conteúdo. Esse último fato foi fortalecido quando a rede comprou a plataforma de artigos Pulse. Inicialmente, a página só aceitava textos de profissionais de destaque e influenciadores, mas com o tempo a ferramenta foi democratizada, de forma que, atualmente, qualquer pessoa pode publicar artigos em seu perfil.

Voltando o assunto para os vídeos, a executiva apresentou dados relevantes sobre a preferência do conteúdo nessa mídia e ainda listou alguns formatos de vídeo para negócios B2B possíveis para todos orçamentos.

Leia mais sobre essa palestra no texto Vídeos no LinkedIn: formatos e dicas.

Customer Experience

Esse tema foi abordado em diversas palestras, o que demonstra a importância do assunto para empresas de diversos tamanhos, setores, negócios, etc. O primeiro a falar sobre o assunto foi Robert Lamb, Diretor de Customer Evangelism na Salesforce. Seu cargo, como o nome sugere, é específico para promover boas experiências e bons produtos para os clientes.

Para conseguir isso, Lamb destacou a importância das empresas terem uma cultura, com valores, visão, e outros pontos. Tudo isso porque a experiência já virou um diferencial competitivo, de forma que clientes devem estar no meio de todas estratégias de um negócio. O diretor falou ainda sobre Employee Experience, a experiência e o relacionamento com os funcionários.

Já na palestra “I Hate Churn”, Rogério Nogueira (Allya) falou sobre relacionamento e engajamento para empresas B2B, apresentando o ciclo de vida do cliente para explicar o que precisa ser trabalhado para evitar o churn (cancelamentos de contrato). Novamente, foi reforçada a importância da cultura nas empresas e de ter um time alinhado.

Outro palestrante que falou sobre comportamento do cliente foi o brasileiro Daniel Hoe, também da Salesforce. Ele destacou 5 tendências neste tópico. São elas:

  • Experiência
  • B2Me
  • Imperativo da Conectividade
  • Tecnologia em todas as frentes
  • Confiança

Hoe reforçou que a experiência é o novo produto, e todas essas tendências explicam que ela deve ser conectada, rápida e ainda personalizada.

Veja mais sobre Customer Experience e Customer Success no texto Experiência do cliente é tudo: saiba como promover.

Vídeos para engajamento

Nos dois dias do CASE diversos palestrantes falaram sobre estratégias de vídeo e seus benefícios. Essas apresentações foram promovidas na arena Connect Samba, um evento parceiro promovido pela Samba Tech. O uso dos vídeos foi destacado como uma forma de conteúdo super eficaz para engajamento e relacionamento com o público.

Foram abordados, por exemplo, o papel dos influenciadores e como estes trabalham com vídeo. Em um bate-papo com o comediante e comunicador Maurício Meirelles e o ator e empresário Felipe Titto, ambos relembraram que o conteúdo que engaja não segue nenhuma regra ou formato específico, o que é importante mesmo é se diferenciar porque são muitas opções disponíveis em todas as redes.

Os dois também destacaram que o usuário quer consumir o conteúdo de influenciadores e empresas durante o dia todo, e o formato de vídeo facilita isso, sempre em real time e on demand. A originalidade, citada como formas criativas de sair do básico, é o que destaca um vídeo em meio a tantos outros.

Na palestra “As tendências da era pós-mobile e vídeos”, Léo Xavier, CEO da Pontomobi, falou um pouco sobre as tecnologias que aparecem no cenário do conteúdo em vídeo, destacando a realidade aumentada e realidade virtual (VR), os assistentes virtuais digitais e a “smartzição” das coisas para além do celular, relógio e televisão.

No segundo dia do CASE 2018, destacaram-se as palestras “A importância dos vídeos para a construção da marca Heineken” e “Case League of Legends: Como engajar uma legião de fãs no mundo usando vídeos”.

Leia mais sobre todas essas palestras no artigo Saiba como usar vídeos para engajamento.

Diversidade e Inclusão

Esse tema foi muito abordado nos encontros que falavam sobre Customer Experience e cultura das empresas, e também foi tratado por profissionais diversos que trouxeram novos olhares sobre a necessidade de contratar com diversidade e, principalmente, aplicá-la nos meios de comunicação.

Uma das palestras específicas sobre diversidade foi apresentada por Dilma Campos, empreendedora com a agência Outra Praia. Dilma apresentou a diversidade como a nova moeda do mercado, reforçando que toda a cadeia produtiva e todo o mercado é composto por pessoas.

Na linha de pensamento da representatividade na produção de experiências e nas publicidades, Dilma destacou o dado de que em 2017, estima-se que a população negra no Brasil movimentou mais de 1,6 trilhão de reais. Para exemplificar ainda o que as empresas estão fazendo ao lidar com os dois termos, Dilma apresentou a frase de Viviane Moreira, outra empreendedora negra:

Diversidade é quando convidam você para um baile. Inclusão é quando tiram você para dançar.

Dilma citou como a comunicação deve dar exemplos de inclusão, com protagonismo e respeito a diversas raças, etnias, gêneros e afins. Como toda a cadeia de produção e consumo é permeada por pessoas, é preciso fazer a conexão destas com o olhar sobre o todo. O “viés inconsciente” de cada um é o que, muitas vezes, impede que empresas não se abram para a diversidade - e o primeiro passo para mudar é simplesmente admitir isto.

No painel “Diversifique: Como trazer inclusão para o DNA do seu negócio”, os empreendedores Juliana Glasser (Carambola), Rangel Vilas Boas (Sonder) e Fernanda Leoncio (Conta Black), falaram um pouco sobre o comprometimento necessário por parte das empresas para realmente trabalhar com diversidade.

Indiretamente, outro profissional que falou sobre diversidade e inclusão foi Robert Lamb da Salesforce. Ao falar um pouco sobre Employee Experience e a cultura da empresa, Lamb incluiu a importância de contratar pessoas diversas, porém alinhadas ao posicionamento companhia, de forma que a própria diversidade deve estar entre as políticas.

Em comum, todos esses palestrantes citaram como é interessante, em empresas maiores, criar um comitê próprio para diversidade e inclusão. Entenda mais sobre esses temas no texto Diversidade nas empresas: como trabalhar a Inclusão.

Outros temas do CASE 2018

Muito pertinentes ao universo das startups e suas necessidades, outros temas abordados durante os dois dias da conferência foram growth (crescimento e expansão dos negócios), inovação, alinhamento de vendas e marketing, gestão, design thinking, internacionalização, Indústria 4.0, métricas, automatização, entre outros.

O evento ainda possibilitou o networking e o contato estratégico entre startups, profissionais e investidores. O CASE é o maior evento de startups da América Latina, sendo finalizado pelo que chamam de “Oscar” das startups, premiando o melhor investidor anjo, a melhor universidade para o ecossistema, a empresa do ano, etc.

Não deixe de conferir todos os quatro textos sobre os temas apresentados no evento. Aproveite e se inscreva em nossa newsletter (está logo abaixo!) para receber mais conteúdos como esse diretamente no seu e-mail. Basta preencher o formulário no fim desta página.

André Cintra
André Cintra
André Cintra

Paulistano e CEO da Post Digital, empresa que fundou no inicio de 2010, com a idéia principal de desenvolver projetos digitais estratégicos e focados em resultado (conversões). Trabalha profissionalmente com internet desde a época da bolha, já desenvolveu mais de 300 projetos sob medida, é certificado Google para rede de pesquisa, rede de display e analytics e é especialista em SEO.