O marketing digital continua sendo a principal forma de conseguir atrair público e gerar mais vendas, independente de qual for o nicho. A verdade é que em um mundo cada vez mais tecnológico, quem não está trabalhando para criar sua presença no digital com certeza está ficando para trás.

E um dos segmentos que mais tem se beneficiado com as possibilidades e ferramentas que a internet oferece é, sem dúvida, a área médica. E é justamente quando surge o marketing médico, que possui suas próprias especificidades e regras a seguir, com responsabilidades inerentes à profissão.

Logo, entender e seguir essas normas garantirá que o profissional da saúde conquiste a notoriedade que deseja e crie sua autoridade em seu meio. Com um bom planejamento estratégico é possível alcançar excelentes resultados, por isso reunimos os 5 erros mais comuns cometidos no marketing médico para você evitar. Acompanhe!

1. O conteúdo não é segmentado

Para criar um conteúdo atrativo e que gere valor de alguma forma para a sua audiência, é preciso buscar conhecer o seu público. E descobrir quais são seus interesses, dúvidas e dores para assim, produzir um conteúdo direcionado e específico para eles.

Postar qualquer coisa somente para não passar “em branco” nas redes sociais é somente uma questão de perda de tempo e dinheiro. Foque em um bom planejamento de conteúdo e não desperdice o tempo da sua audiência com assuntos que não lhe interessam.

2. Fotos de pacientes

Se não for feito um estudo do código de ética, elaborado pelo Conselho Federal de Medicina (CFM) para os profissionais da saúde que desejam trabalhar o seu marketing médico, com certeza esse erro será comum.

Postar fotos de pacientes ou mesmo imagens de antes e depois, mesmo com autorização, é completamente proibido e deve ser uma prática abolida.

Além de uma ação antiética por parte do profissional, é muito mal vista pelo CFM. Para evitar problemas judiciais sérios, corra desse tipo de estratégia equivocada.

3. Propaganda enganosa

Se publicar fotos de antes e depois dos pacientes é algo vetado pelo Conselho Federal de Medicina, a divulgação de resultados milagrosos e a autopromoção do profissional nas redes sociais também é algo a ser evitado.

Claro que a intenção de estar presente e produzir conteúdo nas redes sociais é justamente para possibilitar a conversão de leads em pacientes e a geração de mais vendas. Mas é preciso fazer esse trabalho de maneira inteligente e correta, não induzindo pacientes ao erro os fazendo acreditar em resultados que não condizem com a realidade.

4. Ignora a criação de relacionamento com o público

É essencial priorizar a geração de relacionamento com o público, para que por consequência seja fortalecida a imagem que terão de você e ajude na confiança e credibilidade com o seu trabalho.

Não ignore o poder que as redes sociais possuem de aproximar e criar relações duradouras, aposte em uma comunicação com o seu público aberta e de troca.

5. Não investe em profissional de marketing

Por fim, para se pensar em uma estratégia de marketing médico que realmente funcione e traga resultados reais, é preciso investir em um bom profissional que atue no planejamento e execução de um conteúdo livre desses erros mencionados anteriormente.

Portanto, não ignore mais o potencial que as redes possuem e o quanto se pode ganhar oferecendo um excelente marketing médico. Se deseja começar agora mesmo a investir nas suas redes e não sabe por onde iniciar, acesse o link abaixo e fale conosco. Teremos o prazer em ajudar a criar uma forte presença sua no digital!

Diana Vasques
Diana Vasques
Diana Vasques

Graduada em Jornalismo e pós graduanda em Marketing Digital, Produção de Conteúdo e Redes Sociais. Paraense morando em Campinas. Apaixonada por redes sociais! :)