Os especialistas em Marketing Digital são unânimes sobre a importância da produção de conteúdo para o lucro de uma empresa, considerando sempre se este é um dos objetivos a serem trabalhados com as estratégias de Marketing de Conteúdo. Todo tipo de empresa precisa se adaptar às inovações trazidas pela internet. Hoje, qualquer público valoriza as marcas que direcionam um bom conteúdo a ele.

Note que citamos especificamente “um bom conteúdo”. Tanto os canais digitais como os mais convencionais já estão repletos de informações, notícias, materiais educativos, peças de entretenimento, fake news e todo outro tipo de conteúdo, nos mais diversos formatos. Para conquistar seus objetivos com o Marketing Digital, sejam eles relacionados a branding ou diretamente a vendas, qualidade, confiabilidade e uma dose de personalização se tornam elementos indispensáveis.

A produção correta, assim como uma distribuição eficiente de tais materiais, faz com que a marca seja mais impactante. Além de aproximar a empresa do consumidor e aprofundar relacionamentos, faz com que ele se torne um parceiro de divulgação.

Uma das formas de ofertar o melhor conteúdo para sua persona é contando com uma curadoria. Descubra o que é curadoria de conteúdo e saiba como sua empresa pode utilizar essa estratégia para os objetivos de Marketing Digital.

O que é Curadoria de Conteúdo?

A expressão “curadoria” já é amplamente utilizada e reconhecida como um processo de pesquisa, contextualização e apresentação de materiais de forma mais personalizada, geralmente seguindo um tema específico e padrões de linguagem mais próximos do público-alvo.

A curadoria de conteúdo dentro do Marketing Digital aplica uma estratégia que ultrapassa a produção de artigos, vídeos ou outro formato de mídia, contemplando também ações de pesquisa, adequação, edição, organização de ideias e uma segmentação adequada para acertar na divulgação.

Não existe um jeito único e exclusivo de fazer sua curadoria de conteúdo. Podemos destacar pelo menos três meios viáveis para essa estratégia:

  • Com pesquisa de conteúdos de terceiros dentro de um mesmo tema;
  • Adaptando e atualizando o seu conteúdo original para um público diferente;
  • Combinando o seu conteúdo já existente com novidades de outros canais.

A empresa, ou mesmo uma pessoa sozinha fazendo seu Marketing Pessoal, que quer utilizar a curadoria pode fazer isso por conta própria ou buscar pelos serviços de uma agência. Quando a curadoria de conteúdo é terceirizada, é essencial fornecer informações relacionadas à sua persona, a linguagem desejada, canais mais relevantes para pesquisa, temas de interesse, periodicidade para publicação ou envio, entre outras.

A tarefa de lapidar a informação bruta para o público-alvo resume o que é curadoria de conteúdo, e ao mesmo tempo demonstra que essa não é uma tarefa fácil.

Se uma empresa já investe em Marketing de Conteúdo a curadoria já está mais próxima da sua realidade. Mas se a produção de conteúdo já é necessária e importante para os objetivos de SEO e de construção de autoridade, por que adotar também a curadoria? Só a curadoria de conteúdo sozinha já é eficiente? Entramos nestas questões a seguir.

Por que fazer essa curadoria?

Ainda que a empresa já trabalhe com segmentação de canais e de público, ela não possui o olhar do especialista em curadoria. Ele faz análises mais profundas para encontrar o que é pertinente ao negócio e a marca fica atualizada em relação aos acontecimentos do seu segmento.

Com a curadoria, o público atinge o objetivo sem gastar muito tempo com pesquisas. O curador filtra as informações para o consumidor do negócio e ainda as contextualiza para ele. Além disso, a curadoria colocará o conteúdo nos lugares onde ele se encontra, como, por exemplo, em redes sociais ou através de newsletters.

Agora, imagine também esse cenário: somos bombardeados por informações de todos os lados. Até mesmo os temas do nosso interesse podem se perder enquanto navegamos na internet, olhamos as redes sociais, limpamos a caixa de e-mails, procuramos algo para ouvir ou assistir, etc.

A entrega da curadoria de conteúdo, justamente por ser pensada com foco em um público, um tema e também com uma contextualização para aplicar sentido em diversos conteúdos, é um meio de relacionamento direto com pessoas e outras empresas sempre se baseando na confiança. Talvez este não seja o meio mais eficiente para obter volume de vendas, mas é muito eficiente para autoridade e reconhecimento de marca, sendo também uma das ferramentas do marketing de influência.

Como fazer?

Normalmente, e de forma bem resumida, a curadoria de conteúdo segue três etapas. A primeira é a pesquisa, através da qual é possível descobrir as melhores fontes de conteúdo para o seu público. A segunda etapa é a contextualização, que dará um sentido às informações obtidas. Aqui o curador começa a lapidar o conteúdo, dando a forma ideal para o consumidor. Isso envolve a adaptação da linguagem, mescla de conteúdos e abordagens diferenciadas. Tudo isso é feito dentro dos padrões de comunicação da empresa e do público.

A última etapa é a divulgação, que será feita em horas e lugares estratégicos. Assim, se o público de uma empresa costuma usar o Facebook no período da tarde, é nesse local e horário que o conteúdo será compartilhado. Ou então, sua curadoria pode ser entregue semanalmente via newsletter, e até mesmo com mais ou menos frequência. Outros perfis nas redes sociais, como no Instagram, LinkedIn e no Pinterest, e as estratégias de vídeos para YouTube e outros canais também são viáveis para publicar e divulgar sua curadoria.

Dicas e processo para a pesquisa

Pois bem, já citamos bastante sobre a importância e o grande diferencial da pesquisa para elaborar uma curadoria de conteúdos. Para complementar o que trouxemos aqui sobre como fazer a curadoria, temos aqui algumas dicas - ou um passo a passo, se preferir - sobre o processo de pesquisa, e especificamente como e onde encontrar materiais relevantes.

Estes passos são adaptados da apresentação da Beatriz Guarezi, especialista em branding e curadora por trás do Bits to Brands, que apresentaremos melhor no próximo tópico. Vamos a eles.

Entenda sua marca

Como toda estratégia de Marketing Digital, o primeiríssimo passo é entender bem a sua marca e definir os elementos chave para qualquer ação de comunicação, seja on ou off, para públicos internos ou externos.

Então, comece com a persona. Provavelmente você já conhece bem este perfil e já o utiliza na produção de outros conteúdos e também no direcionamento de campanhas. A persona é um perfil semi fictício que agrega características comuns ao seu público-alvo e também dos melhores clientes. Ela tem uma idade, mora em algum lugar, estuda algo e/ou trabalha, tem hobbies, desafios comuns, sonhos e por aí vai.

Liste também quais são os principais temas de interesse comuns para sua empresa ou produto e a persona. Aliás, observe aqui que sua curadoria não precisa falar de tudo. Seguir editorias de conteúdo é ainda mais interessante justamente por aumentar a personalização e criar uma comunidade em volta de um tema relevante.

Busque referências das suas referências

Considerar os canais em que você se informa e também os especialistas e influenciadores na área já é uma etapa da pesquisa. Para aprofundar essa consulta e encontrar ainda mais materiais, em diversos formatos, busque pelas fontes das suas referências. Isso vai ampliar bastante as suas opções de conteúdos para a curadoria, garantindo também mais análises, diversidade e originalidade para sua produção.

Consulte portais da sua área ou tema

Este é outro passo até óbvio, mas que pode passar despercebido entre quem não adota um tema ou editoria mais específica. Um meio de encontrar notícias, artigos, vídeos e outras peças relevantes para sua curadoria é através de sites especializados e portais dentro da área. Isso fica bastante claro, por exemplo, para temas como a área da saúde, o mercado de moda, abordagens sobre educação, os portais de notícias e de fact checking, e assim em diante.

Tenha boas fontes em diversos canais

Elaborar uma curadoria de conteúdo também é uma tarefa criativa. Se não tiver inspiração, o resultado é mais fraco. Então, essa dica é relevante para que você tenha inspiração e ideias em qualquer canal: siga perfis, acesse sites, escute podcasts e assine newsletters que funcionam como fontes para elaborar sua curadoria. Dessa forma, os conteúdos chegam até você por diversos canais.

Um ponto de atenção aqui, e que é mais uma dica para fazer curadoria de conteúdo, é a necessidade de salvar todos estes links e as ideias em um único lugar. Crie algum método para concentrar sua pesquisa e também os insights sobre cada material. Isso evita que você fique sem a linha de raciocínio inicial, e também todo o retrabalho de ir atrás de algum conteúdo que bateu o olho outro dia, mas acabou perdido.

Exemplos de Curadoria de Conteúdo

A curadoria é uma estratégia que ainda não é tão adotada como outras ações de marketing de conteúdo. Não sabemos exatamente o porquê disso, afinal o custo-benefício é muito atrativo. O investimento maior é na produção, cobrindo também as ferramentas utilizadas para o envio, agendamento e monitoramento.

Para que você conheça alguns bons exemplos de curadoria de conteúdo, temos dois cases bastante acessíveis e que ajudam a visualizar os pontos que comentamos aqui. Confira, consuma e se inspire!

Daily Skimm

Essa é uma newsletter com curadoria de notícias do portal The Skimm. Para quem sabe inglês, e também quem está aprendendo, esse e-mail diário é uma ótima fonte para se informar rapidamente sobre temas mundiais, desde política e economia até tendências em tecnologia e entretenimento.

As notícias vêm resumidas dentro do próprio e-mail, com comentários que facilitam a compreensão dos temas. Só de visitar a página do Daily Skimm você pode conferir os e-mails já enviados nos dias anteriores.

Considere que essa é uma newsletter especializada, com um time inteiro por trás da pesquisa e redação de todas mensagens, afinal os envios são diários. Para quem está começando, essa demanda é muito complexa, mas fica o exemplo também de canal de pesquisa e referência para suas futuras estratégias.

Bits to Brands

Esse é o exemplo que citamos acima. O Bits to Brands é um projeto de curadoria de conteúdo focado em branding. Também no formato de newsletter, os e-mails trazem notícias sobre o mercado, artigos de profissionais, dicas de livros, cursos e vídeos e até vagas de emprego. Ao contrário do exemplo do Daily Skimm, o Bits to Brands é um projeto solo de uma única profissional, e por isso a periodicidade semanal (ou até mais longa) entre cada envio.

Para começar a concluir tudo o que apresentamos nesse artigo, vale reforçar que todas as etapas na produção da sua curadoria precisam estar de acordo com a estratégia digital da empresa, ou do projeto. Se a curadoria de conteúdo for um dos itens da sua estratégia, ela pode - e deve - complementar suas ações de produção de conteúdo seja em blogs, e-books ou vídeos. Isso também é positivo quando você já conta com ferramentas e processos eficientes para mensurar seus resultados em Marketing Digital.

Entendeu o que é curadoria de conteúdo? As empresas podem delegar a função do curador para uma equipe ou um profissional de dentro da corporação. No entanto, nem sempre essa é a opção mais adequada, visto que um curador é especialista em planejamento, pesquisa, segmentação e distribuição do seu material. Independentemente da alternativa que escolher, recomendamos que comece sua curadoria hoje mesmo, se assim fizer sentido para seus objetivos de negócio.

Para saber mais sobre estratégias de conteúdo, faça o download do nosso e-book gratuito 'Manual Completo sobre Marketing de Conteúdo' e produza conteúdos de sucesso para sua empresa!

Luciana Gameiro
Luciana Gameiro
Luciana Gameiro

É jornalista e especialista em Comunicação e Marketing Digital. Redatora e analista das estratégias de Inbound. Está no canal da Post e sempre atualizada nos últimos memes.