Se você ainda não conhece o Google Analytics, tenha certeza que está perdendo uma grande chance no mundo dos negócios online. Trata-se de uma plataforma de monitoramento de tráfego que é instalado no site, em sua loja virtual ou no seu blog de forma gratuita. Ele tem por objetivo não só conhecer os seus usuários, mas saber qual forma esses usuários interagem com o seu site, como eles navegam entre as páginas e as seções que o compõe, entre outras informações.

Esses dados são chamados de métricas do Google Analytics e é com base nesses dados que você conseguirá observar qual é o comportamento dos internautas em relação ao seu conteúdo ou produto que oferece na internet. Tal monitoramento é uma das principais funções e ferramentas para se ter êxito em atividades on-line, indispensável para quem deseja obter o sucesso.

Recursos disponibilizados pelo Google Analitycs

As métricas do Google Analytics são completas e eficientes, e é justamente por isso que ele é uma das principais ferramentas de suporte online. Listamos algumas informações importantes que ele oferece:

  • Visitas e Visitantes;
  • Visualizações de páginas;
  • Taxa de Rejeição;
  • Origem do Tráfego, entre outras.

Hoje, pode-se dizer que não há nenhum profissional de marketing digital ou administrador de site/blog que não utilizem as métricas do Google Analytics. Vamos conhecer agora quais são elas?

Visitas e Visitantes

Por ser termos parecidos, eles facilmente se confundem até mesmo na cabeça de quem já está mais acostumado a essas terminologias. O número de Visitantes (ou também chamados de visitantes únicos) nada mais é do que a quantidade de pessoas que visitaram o seu site/blog, contados de forma independente da quantidade de vezes que a pessoa acessou. O número de visitas mostra as vezes que ele foi acessado, não levando em consideração a quantidade de pessoas que clicaram nele. Ficou confuso? Vamos exemplificar: se um visitante X acessar o seu site três vezes durante o dia, o Analytics irá computar em sua métrica, um visitante e 03 visitas.

Tais métricas são de suma importância para serem acompanhadas, já que refletem de maneira direta na audiência do seu site ou blog. Exemplo: um site que mantêm de maneira estável o número de visitantes bem como o número de visitas, mostra que não está atraindo novos cliques.

Visualizações de páginas

Também conhecido como Pageviews, a visualização de página diz para você quantas páginas do seu site foram vistas. Exemplo: se o seu site possuir 50.000 visualizações de página com 100 visitantes é diferente de possuir 50.000 visualizações com 50.000 visitantes. Ambos os casos que citamos são extremos e que demandam de atenções distintas para solucionar o problema apontado pelas métricas. É complicado dizer qual dos números é bom e atua de forma positiva, tudo varia de acordo com o objetivo que o seu site tem. Contudo, vale a pena analisar.

Taxa de Rejeição

Bouce Rate, Taxa de Saída ou Taxa de Rejeição: fique à vontade para decidir. Ela nada mais é do que a amostra da porcentagem de pessoas que acessam apenas uma das páginas do seu site, não continuando a navegação clicando em outra segunda página, por exemplo. A Taxa de Saída, ao contrário, mostra a porcentagem de pessoas que estavam dentro de alguma página no seu site e saíram. O que as diferencia? A Taxa de Saída, ao contrário da de Rejeição, não leva em consideração se é ou não a primeira página do site visualizada pelo navegante. Por isso indicamos que cada uma das páginas deve ser analisada de forma isolada.

Origem do Tráfego

Essencial para a sua estratégia digital. Muitas interpretações têm origem quando se analisa a fonte do tráfego. Podemos citar como exemplo, a taxa de rejeição, que pode ser analisada tanto para as pessoas que chegam através da busca orgânica (Google) quanto para aquelas que chegam através de links (referral ou tráfego e referência). Abaixo, selecionamos algumas das principais fontes dando uma breve explicação sobre elas:

  • Tráfego Direto: são aquelas pessoas que acessam o seu site digitando o endereço dele no navegador, de forma direta. Daí a origem do nome.
  • Outros Sites (Links): também são conhecidos como referral. Aqui você consegue visualizar todos os sites de terceiros que levaram visitantes para o seu. É aqui que você encontra links de Facebook e Twitter, por exemplo.
  • Busca orgânica: mostra todas as palavras-chaves que trouxeram o visitante para o seu site de maneira natural. Podem vir de diversos buscadores como Yahoo, Google e Bing.
  • Campanhas (CPC): são os tráfegos pagos. Aqui estarão todas as métricas dos visitantes que encontraram o seu site através do Google Adwords, por exemplo.

Gostou do artigo? Entendeu quais as principais métricas do Google Analytics? Para saber ainda mais, baixe o nosso e-book gratuito 'Web Analytics na prática' e utilize essa plataforma para melhorar seus resultados!

André Cintra
André Cintra
André Cintra

Consultor, professor e palestrante com experiência em marketing digital e vendas. É CEO da Post Digital, agência de marketing digital fundada em 2010. Coordenou mais de 300 projetos personalizados para clientes nas áreas da saúde, educação, tecnologia, varejo e indústria. Ganhou o prêmio de Espada Ninja na Vitrine(Gold) no maior evento de marketing digital da América Latina, em 2019