Talvez você já esteja cansado de ouvir como o marketing mudou para acompanhar as mudanças no comportamento do consumidor e suas necessidades. Pois é, o marketing nunca mudou sozinho: ele segue as próprias demandas do público, se apropriando de linguagens, canais e tecnologias que fazem mais sentido entre quem uma empresa quer atingir.

Os vídeos, nesse cenário, ganharam um grande destaque entre as estratégias de marketing digital. O primeiro sinal foi o sucesso do YouTube, com a viralização de vídeos dos formatos mais diversos e também o surgimento dos influencers, e então o investimento do Facebook, que quer priorizar o formato de vídeos na rede até 2020.

As empresas podem (e devem) se beneficiar dessa preferência pelos vídeos para fazer video marketing - ou, traduzido, marketing em vídeo. Esse fato foi um dos temas de destaque no RD Summit 2018.

Saiba quais são os diferenciais do marketing em vídeo e como aplicar essas técnicas na estratégia da sua empresa.

O que é video marketing?

De forma bem simples, o video marketing é a inclusão de vídeos em meio ao funil de vendas da estratégia de marketing digital, considerando sempre a persona de uma empresa. Tais vídeos devem ser incluídos em redes sociais, no YouTube e também em meio a conteúdos de texto como os blog posts.

Além disso, podem ser ofertas exclusivas por trás de landing pages ou eventos ao vivo como os webinars. Não há muitas regras sobre o que esses vídeos devem conter. É importante que seu conteúdo seja relevante, aprofundado mas ainda assim curto.

Quanto ao conteúdo, os vídeos podem ter formato de vlogs, resenhas ou unboxing, demonstrações, cases, curiosidades, vídeo aulas, lançamentos, bastidores da empresa, etc.

Por que o vídeo é tendência?

Estudos estimam que 50% do tráfego via mobile (dispositivos móveis) na internet é movido pelos vídeos. Esse formato de conteúdo tem a capacidade de reter a atenção do visitante por mais tempo do que um texto, além de gerar mais engajamento através de comentários e compartilhamentos.

Como comentando anteriormente, as próprias redes sociais estão dando maior espaço aos vídeos, como o Facebook, o Instagram com a IGTV, o Twitter com suas lives, e por aí vai.

O video marketing usa da mesma estrutura de conteúdo que ebooks ou blog posts, como você verá a seguir, o que é um ponto positivo considerando profissionais para redação (roteiro) e produção.

O que contemplar na estratégia de video marketing?

Tudo o que for construído para o YouTube deve ser otimizado, afinal essa rede pertence ao Google e tem bastante autoridade nos resultados de pesquisas. O SEO em vídeos funciona da mesma forma que em um texto: é preciso ter uma palavra-chave relevante para as pesquisas da persona.

No RD Summit 2018, Camilo Coutinho definiu o processo de criação de vídeos para marketing digital em 5 etapas: encontrar termos interessantes para o mercado, validar essa pesquisa, produzir o conteúdo (roteiro, gravação e edição), otimização e mensuração. Isso faz com que o conteúdo seja sempre original e relevante, agregando estratégia ao canal.

Vídeos devem incluir CTAs - você provavelmente já conhece o “se inscreva no canal” e “deixe sua curtida” - e seu conteúdo em texto bem trabalho em título, descrições e hashtags, incluindo a palavra-chave principal e as secundárias ou relacionadas.

Para receber mais conteúdos como esse diretamente no seu e-mail se inscreva na newsletter da Post Digital. Não deixe de acompanhar nossos textos de cobertura do RD Summit 2018 através do blog.

André Cintra
André Cintra
André Cintra

Paulistano e CEO da Post Digital, empresa que fundou no inicio de 2010, com a idéia principal de desenvolver projetos digitais estratégicos e focados em resultado (conversões). Trabalha profissionalmente com internet desde a época da bolha, já desenvolveu mais de 300 projetos sob medida, é certificado Google para rede de pesquisa, rede de display e analytics e é especialista em SEO.