De maneira geral, o marketing digital tem a capacidade de se reinventar e se atualizar de maneira muito mais dinâmica que a maioria das ferramentas de comunicação. Se isso é bom para permitir constantes evoluções na abordagem dos clientes, é ruim por necessitar de atualizações constantes para manter um negócio competitivo e interessante frente à concorrência.

Os termos mais recentes dessa área é o retargeting e o remarketing, que apesar do nome parecido, têm funções diferentes no processo de compra. Qual a diferença entre remarketing e retargeting? O retargeting é a capacidade de mudar o público-alvo de um determinado produto, abordando ele de formas diferentes de acordo com seus interesses. Já o remarketing é mais uma forma de inovar a abordagem de um cliente, mostrando um produto de outra maneira, que possibilite a venda em uma segunda tentativa. O Facebook, que está crescendo no Brasil, pode ser um aliado para a divulgação da marca com esses dois objetivos.

Remarketing: como esse recurso ajuda a promover sua marca

Antes de você ver qual a diferença entre remarketing e retargeting, vamos ver o que significa esses dois conceitos. É importante perceber que o remarketing tem uma posição mais estratégica para um trabalho de marca do que para a venda de um produto em si, ou seja, essa ferramenta tem um valor muito mais institucional do que comercial para a empresa. É como se um cliente insatisfeito recebesse um tipo de benefício para ficar satisfeito novamente, valorizando a experiência com a marca.

Para explicar como o remarketing funciona, basta imaginar aquele cliente que entra em uma loja, coloca um item no carrinho de compras, mas no final não fecha a compra. Esse cliente deixa de comprar por algum motivo e então utilizamos uma técnica de remarketing para que ele leve o produto. Um exemplo disso seria oferecer um cupom de desconto ou alguma vantagem exclusiva, aumentando o interesse do cliente e assim a chance de ele fechar negócio.

Quais as vantagens de se investir em estratégias de remarketing?

Apesar do remarketing ter uma função específica, suas vantagens variam de acordo com as diferentes plataformas de anúncios disponíveis. Assim, em um e-commerce, os principais benefícios do remarketing será atrair maior tráfego, gerar reconhecimento de marca, segmentar a estratégia para que atinja usuários mais propensos a se tornarem clientes, demonstrar as vantagens da compra e aumentar as taxas de conversão, diminuindo a frequência de abandono do carrinho.

Para o Google Adwords, as vantagens do remarketing se concentram no fato dos anúncios poderem ser melhores segmentados, seleção de sites que apresentem melhores resultados para os anúncios em rede de display, menor custo por clique e anúncios mais incisivos. Por fim, no Facebook Ads, as vantagens ficam por conta do baixo custo por clique, conversões mais elevadas e maior alcance.

3 dicas de como fazer um remarketing de sucesso

Na sequência, você irá conhecer três estratégias altamente eficazes para realizar remarketing de sucesso no contexto de sua estratégia digital, seja em Google Adwords ou em Facebook Ads. Vamos a elas.

Faça anúncios gráficos

Em qualquer plataforma, está comprovado que os anúncios gráficos despertam maior interesse por parte do usuário, e por isso vale a pena investir nos mesmos. No Google Adwords, esses anúncios são feitos na rede de display, ou seja, são exibidos em página de resultados e em sites parceiros. Podem ser constituídos de imagens estáticas (nos formatos GIF, JPG, PNG, SWF ou ZIP) ou animações que não excedam 30 segundos (exclusivamente em GIF). No Facebook Ads, é possível criar anúncios dinâmicos e alcançar mais compradores, direcioná-los para conclusão da venda e alcançá-los em diversos dispositivos, além de ser possível integrá-los com o e-commerce.

Ajuste corretamente os lances

Deve-se prestar especial atenção aos lances, pois eles variam quanto a aquisição de novos clientes e remarketing quanto ao dia, horário e dispositivo utilizado. No Google Adwords, é possível otimizar os anúncios conforme o dia, horário e dispositivo do qual ele é visualizado por meio do ajuste de lances, sendo possível tanto aumentar o lance para que ele seja exibido para mais clientes, como diminuir o lance em dias, horários e dispositivos de menor tráfego. No Facebook Ads, o lance varia conforme o objetivo. Assim, por exemplo, para gerar mais tráfego na loja do Facebook, o lance deve ser otimizado para conversão, enquanto que para gerar instalações de aplicativos, o lance deve do tipo CPC.

Invista mais em pessoas que abandonaram o carrinho

Se concentrar no público do remarketing é muito mais vantajoso por um motivo bastante importante: é mais fácil trabalhar com um público previamente aquecido do que conquistar novos leads e perpassar todas as etapas do funil de vendas. Por isso, é fundamental investir em campanhas voltadas a este público.

E-mails marketing, desde que conteúdo de qualidade que inclua as vantagens do produto ou serviço, depoimentos de clientes, política de troca e reembolso e call-to-actions, são uma ótima saída, assim como conteúdo de qualidade, que estabeleça relações óbvias com o produto ou serviço de interesse e incentive sua compra.

Como aumentar suas vendas usando o Retargeting

Já o retargeting é uma função do marketing digital mais estratégica para a venda de um produto. Com ela, adaptamos a forma de mostrar esse produto de acordo com o interesse de um determinado cliente. É o famoso caso da adaptação para o meio.

Por exemplo, para atrair clientes, fazemos uma campanha convidando ele a conhecer um determinado produto da loja. Já para os clientes que já conhecem a loja, mas não realizaram a compra, a abordagem deve ser diferente, oferecendo um determinado tipo de vantagem, como o famoso frete grátis. Em um terceiro caso, existem os clientes que já conhecem o site e já compram nele. Nesse caso, podemos criar um tipo de combo de ofertas, oferecendo produtos diferentes e aumentando o valor do check-out do cliente.

Por que investir em retargeting?

Agora que você já sabe o que é retargeting, chegou o momento de destacar a utilidade que pode ter para sua estratégia de marketing digital. Com ele, é possível 'recuperar' carrinhos que foram abandonados, assim como é possível analisar o comportamento do consumidor e chegar a tendências e insights para utilização em campanhas futuras. Também permite utilizá-lo em diversas redes sociais, como Facebook e Twitter, sua taxa de cliques é aproximadamente 10 vezes maior quando comparada com a de banners comuns, sendo possível mensurar com precisão os resultados da campanha por meio do custo por aquisição (CPA) e do custo por clique (CPC).

4 dicas de como fazer um bom retargeting para suas campanhas

Agora que você entendeu o que é retargeting, que tal conferir algumas dicas que preparamos para que você possa melhorar seu retargeting?

Faça uma chamada para ação

A função do call-to-action vai muito além de chamar o leitor para realizar determinada ação. Um bom call-to-action serve para facilitar a navegação do usuário pelo conteúdo, ou seja, possui uma importante função de usabilidade. Seja em call-to-action primários ou secundários, considerar o que os usuários desejam, utilizar frases curtas e que fazem jus ao conteúdo e mesmo a cor utilizada são elementos que devem ser levadas em conta no momento de sua construção.

Segmente bem sua audiência

A segmentação do público define a eficácia da campanha, pois somente atraves dela é possível chegar a uma comunicação personalizada e persuasiva, e por isso trata-se de uma tarefa na qual se deve investir tempo e esforço. Atualmente, existem diversas ferramentas altamente eficazes para segmentação em retargeting, e uma das mais eficazes são as ferramentas de DPM, que permitem conhecer comportamento, opções de compra, interesse, dentre outros dados e informações valiosas para qualquer estratégia de segmentação.

Seja criativo em seus anúncios

Mesmo que o usuário já esteja familiarizado com sua marca e com o(s) produto(s) e/ou serviço(s) oferecidos, é necessário aplicar o máximo de empenho nos anúncios voltados ao retargeting. Conceitos inteligentes, layouts chamativos e bem organizados, escolha das cores corretas e excelente construção textual são alguns dos elementos que contribuem à criatividade e qualidade das peças finais.

Faça vários testes a/b

Um teste a/b nada mais é que uma técnica voltada para verificar a eficácia de determinada variável dentro de uma campanha de marketing digital. São quase infinitas as variáveis que podem ser testadas, que vai desde o título de um artigo, passando pelo layout de um anúncio e chegando a cor do botão CTA. Para conduzir testes desta natureza, existem diversas ferramentas disponíveis, como o VWO, o Google Analytics Experiments e o Unbounce.

Quando usar o Remarketing e quando usar o Retargeting?

Agora que você entendeu o que é remarketing e o que é retargeting, vamos entender quando usar cada uma delas? De maneira bem resumida, o ideal é tentar combinar essas soluções de estratégia digital identificando qual a diferença entre remarketing e retargeting. Quem está querendo aumentar as visitas do site deve usar o remarketing, já quem pretende aumentar a permanência e a preferência do usuário pelo site, deve usar o retargeting.

Entendeu qual a diferença entre Remarketing e Retargeting? É muito importante você saber a hora certa de usar um ou o outro. Para te ajudar nisso, baixe o nosso e-book gratuito 'Manual do Facebook ADS' e saiba como utilizar o Remarketing e o Retargeting para aumentar as suas vendas!

André Cintra
André Cintra
André Cintra

Paulistano e CEO da Post Digital, empresa que fundou no inicio de 2010, com a idéia principal de desenvolver projetos digitais estratégicos e focados em resultado (conversões). Trabalha profissionalmente com internet desde a época da bolha, já desenvolveu mais de 300 projetos sob medida, é certificado Google para rede de pesquisa, rede de display e analytics e é especialista em SEO.