Não é novidade para ninguém que as mídias sociais revolucionaram a forma pela qual a empresa lida com seus clientes, estabelecendo um canal direto — e o melhor de tudo, gratuito! — com leads em potencial. No entanto, é preciso saber como controlar essas mídias, para que o investimento alcance os resultados desejados e, de fato, aprimore o relacionamento entre empresa e consumidor.

Para garantir a presença de sua marca nas redes mais populares, como Facebook, Twitter e LinkedIn, nada mais eficiente do que apostar em conteúdos de qualidade, ou seja, artigos, vídeos e imagens que têm grande potencial para serem compartilhados ou, quem sabe, se tornarem virais da internet. Para saber mais sobre redes sociais, baixe o nosso ebook gratuito 'Manual completo sobre Redes Sociais'.

Descubra nesse artigo quais os tipos de conteúdo mais populares nas redes sociais!

Artigos sobre “Como fazer”

Títulos sucintos, claros e diretos no estilo “Como salvar seu saldo das taxas abusivas sem cair no cheque especial” chamam muito a atenção dos leitores. Por estarem próximos da realidade, esse tipo de conteúdo torna-se altamente popular devido ao seu caráter de utilidade pública — uma vez que introduz um problema e o passo a passo para se chegar a uma solução.

Listas

A maioria das pessoas adoram listas e tudo mais que permita colocar itens diversos em ordem. Por isso, posts com rankings nos títulos, como em “As 10 novidades do mercado tecnológico que você precisa conhecer agora” fazem tanto sucesso. Em posts com listas, o importante é oferecer inúmeros pontos de vista sobre um mesmo tópico, seguidos de breves conclusões, o que permite uma leitura rápida e ao mesmo tempo abrangente — totalmente apropriada para usuários de mídias sociais.   

Artigos sobre “O que”

Artigos que exploram a dimensão do “O que” nos títulos, como em “O que você ainda não sabe sobre Growth Hacks”, tendem a ser bastante compartilhados, pois ampliam informaçõ es sobre um tópico em específico, promovendo comparações ilustrativas, e de rápida compreensão, por internautas de qualquer perfil.

Artigos sobre “Por quê?”

Posts cujos títulos começam com “Por que” tendem a atiçar a curiosidade do usuário, fazendo não só com que ele clique no artigo, como também compartilhe aquele conteúdo com seus amigos. Artigos com títulos como “Por que você deve contratar um seguro de vida” são capazes de despertar o interesse do público espontaneamente, oferecendo aos leitores argumentos diversos sobre o assunto.   

Vídeos

No campo do entretenimento, vídeos são capazes de engajar mais ou menos leads conforme a qualidade do seu conteúdo dinâmico (esquetes, clipes, webinar, filmes, vlogs), principalmente no mercado mobile. Uma pesquisa da empresa E.Life, realizada em 2013, demonstrou que os brasileiros são os espectadores de vídeos online mais “ávidos” da web, tendo predileção por compartilhar conteúdos publicados em canais do YouTube. Outros campeões de compartilhamento no Brasil são as notícias e, é claro, as imagens.      

Mas não basta apenas produzir posts, banners com lindas imagens e vídeos inventivos para atrair e nutrir sua audiência. É preciso conhecer a melhor forma de distribuí-los. A frequência ideal é de uma postagem por dia, para não cansar o leitor e nem permitir que ele se esqueça da sua empresa.

Outro detalhe a ser observado é o horário da postagem. Uma dica para saber a hora do dia em que a maior parte da sua audiência costumar ficar online é consultar as estatísticas da sua página, no Facebook Insights.

Storytelling

Storytelling nada mais é do que a arte de contar uma (boa) história. Essa ferramenta talvez seja tão antiga quanto a própria sociedade, porém, atualmente tornou-se essencial para planejar campanhas de marketing, apresentar relatórios e cases em reuniões, escrever um livro, enfim, para todas as atividades que pretendem convencer alguém ou um grupo de pessoas a respeito de uma ideia.

As histórias estimulam a curiosidade, chamam a atenção e criam identificação entre o contador e a plateia (ou a empresa e o seu público). No caso empresarial, especificamente, elas fazem um apelo emocional para estimular a conclusão de uma venda.

A boa notícia é que para ser um bom contador de histórias não é preciso necessariamente de talento e inspiração, pois existem técnicas para auxiliar em todo o processo, desde a concepção da história, criação dos personagens, velocidade da narrativa e formato de apresentação.

Conteúdos para inspiração

Pense que cada cliente da sua marca é atingido todos os dias por centenas de tipos de conteúdo de marketing, que chegam através de diferentes canais de mídia digital e tradicional. Portando, para se destacar em meio a concorrência, é preciso se esforçar e desenvolver uma presença digital forte, capaz de disseminar informação útil, despertar identificação no consumidor e inspirá-lo.

Para isso, vale dar dicas de como o seu produto ou serviço vai facilitar a vida do cliente, como ele pode usá-lo ou associá-lo a outros produtos e serviços, e até mesmo contar curiosidades que não tem relação direta com o seu produto/serviço mas que está no universo de valores da sua empresa e do nicho onde você atua. Reflita um pouco e defina de que forma a sua marca pode gerar conteúdos que inspirem a sua audiência.

Conteúdos para engajamento

O objetivo de todo conteúdo de marketing digital é gerar engajamento. Por que? Porque ele aumenta as possibilidades de venda e ao mesmo tempo amplia o potencial de novos clientes conhecerem a marca. De forma resumida, conteúdo que gera engajamento é aquele que leva as pessoas a tomarem atitudes, ou seja, a comentarem nas redes sociais da empresa, compartilharem posts, marcarem amigos, divulgarem serviços e produtos gratuitamente e, no final do funil de vendas, consumir.

Mas como fazer isso? O ponto principal é conhecer o seu público-alvo, entender os gostos e desejos desta audiência e testar muito! Pois este caminho é cheio de tentativas, falhas, acertos e mudanças. Não há um segredo absoluto e, cada canal, cada marca e cada produto tem seu próprio caminho para o sucesso.

Dicas para produzir conteúdos para redes sociais

Defina as suas metas

Só é possível chegar ao sucesso quem atingiu suas metas, não é mesmo? Portanto, para chegar lá é preciso definir um bom planejamento, que inclui metas específicas, mensuráveis, realistas, que sejam relevantes e tenham um prazo para ocorrer. Isso pode ser, por exemplo, atingir um crescimento de 50% no número de seguidores do Twitter em relação ao ano anterior, ou aumentar em 20% as visualizações do canal do YouTube em 4 meses, ou ainda converter 2% dos seguidores do Facebook durante a publicação de uma promoção nas próximas 24 horas.

Com estas metas objetivas, possíveis e mensuráveis, fica mais fácil estabelecer estratégias e pensar em tipos de conteúdo para publicar nas redes sociais.

Entenda quem é o seu público-alvo

Só no Brasil a internet já conta com mais de 100 milhões de usuários, segundo uma pesquisa realizada no final de 2016 pelo IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Portanto, definir quem é o público-alvo da sua marca nas redes sociais é uma forma de segmentar esse número para saber exatamente para quem o conteúdo será dirigido. Com a informação exata de quem é a sua audiência fica mais fácil estabelecer a linguagem, os tipos de conteúdo, os canais e os formatos que serão priorizados.

Enfim, as chances de estabelecer uma comunicação eficiente com o seu cliente (real ou potencial) e obter resultados satisfatórios é maior quando se conhece quem está do outro lado da rede. E lembre-se: tão importante quanto definir idade, gênero, grau de escolaridade, profissão e renda média é saber os gostos, preferências, medos e frustrações da sua audiência.

Seja o seu público, se coloque no lugar dele

Definido o público-alvo, é nele que se deve pensar na hora de planejar o tipo de conteúdo das redes sociais. A mensagem deve ser útil, interessante ou educativa para esta audiência, e não para quem produz o conteúdo ou para o dono ou chefe da empresa. É necessário ter bem clara essa distinção, e se colocar no lugar do consumidor.

Quais argumentos podem ser usados para atrair a curiosidade ou a atenção deste público? Que soluções sua marca pode oferecer para resolver os problemas, os medos ou as frustrações desses clientes? Quais canais e horários são mais efetivos para estabelecer o relacionamento e a comunicação? Se o público for muito amplo, é possível também segmentá-lo e criar diferentes mensagens para cada grupo.

Varie os formatos de conteúdo

Por mais interessante que seja um tipo de conteúdo, é muito importante variar no formato das publicações oferecendo sempre novos meios para comunicar a sua mensagem e estimular a curiosidade da audiência. Novamente aqui é fundamental olhar para o público-alvo para entender quais formatos de mensagens são mais efetivos, como, por exemplo, textos curtos estilo pergunta e resposta, vídeos, memes, podcast, entrevistas, infográficos, enquetes e jogos, textos longos e argumentativos ou até mesmo e-books.

Uma mensagem ou tipo de conteúdo também pode ser disponibilizado em formatos diversificados, pois cada um atingirá mais um perfil de usuários e será mais eficiente em determinados canais. Além disso, testar vários formatos pode ensinar muito sobre o comportamento do seu consumidor e ainda amplia as possibilidades de gerar leads.

Mensure seus resultados

O engajamento não é um conceito abstrato ou apenas mais um termo bonito do marketing. Ele é tão real que inclusive pode ser mensurado! E isso é essencial para avaliar as estratégias que estão sendo desenvolvidas pela sua empresa, bem como encontrar falhas e oportunidades de negócios.

Uma forma de mensurar o sucesso do conteúdo que a marca está publicando nas redes sociais é quantitativa, ou seja, utiliza métricas como: quantas pessoas seguem a página da empresa e qual é a taxa de novos seguidores; quantos usuários interagem deixando comentários ou compartilhando conteúdo; quantas pessoas participam de enquetes e promoções; e quantos usuários avaliam o serviço/produto que consumiram.

Como o objetivo do engajamento é gerar novas oportunidades de negócio, os dados numéricos não são suficientes. Também é necessário avaliar de forma qualitativa as ações, e se estão atingindo o seu público-alvo.

Crie um calendário editorial

O calendário editorial é a ferramenta operacional que garante o cumprimento do planejamento e da estratégia de marketing de conteúdo. Nele estão prazos e metas específicas, como as datas de publicação em cada rede social, os dias das promoções e de outras ações de engajamento, as palavras-chaves que devem ser utilizadas pelos redatores, as temáticas para cada publicação e outras atividades relevantes para a equipe.

Assim como em qualquer área de gestão de projetos, um calendário ajuda a estabelecer (e seguir) prazos, e consequentemente coloca a equipe em harmonia. A partir dele, é possível ter uma noção de tudo o que está ocorrendo e das atividades que estão sendo desenvolvidas diariamente, semanalmente e mensalmente.

Entenda a plataforma

Cada rede social é singular! Isso quer dizer que a forma de comunicação em cada plataforma é diferente, e a mensagem que gera engajamento em uma pode não ter o mesmo efeito na outra. O Instagram e o Pinterest, por exemplo, são predominantemente visuais, portanto são mais eficientes para mensagens que utilizam imagens e vídeos. Já o Twitter demanda mensagens curtas, claras e objetivas, e oferece a possibilidade de utilizar as #hashtags.

A importância de conhecer cada plataforma é justamente poder adaptar a sua mensagem e conteúdo ao perfil de usuário de cada canal, a partir da ótica do seu público-alvo é claro. E lembre-se: um dos piores erros de uma estratégia de comunicação é replicar o mesmo conteúdo em todas as redes sociais. Por isso, defina as plataformas prioritárias e dedique-se em oferecer conteúdos de qualidade, mantendo a frequência e respondendo aos usuários.

Ainda tem dúvidas sobre a popularidade dos conteúdos nas mídias sociais? Entre em contato com a Post Digital!

André Cintra
André Cintra
André Cintra

Consultor, professor e palestrante com experiência em marketing digital e vendas. É CEO da Post Digital, agência de marketing digital fundada em 2010. Coordenou mais de 300 projetos personalizados para clientes nas áreas da saúde, educação, tecnologia, varejo e indústria. Ganhou o prêmio de Espada Ninja na Vitrine(Gold) no maior evento de marketing digital da América Latina, em 2019