Conquistar visibilidade na internet é uma tarefa que exige dedicação nas estratégias para se destacar entre os concorrentes e ter atenção do público. Estatísticas apontam que 93% das experiências online começam em ferramentas de busca como o Google (Search Engine Journal).

Produzir conteúdo relevante para a audiência, ter um site funcional, estar presente nas redes sociais e corresponder às intenções de buscas são apenas algumas das atitudes para alcançar esse objetivo.

O Inbound Marketing trabalha com a ideia de funil de vendas, no qual o consumidor pode passar por diversos estágios durante a sua jornada de compra.  81% dos consumidores fazem uma busca na internet antes de fazer uma compra (Retailing Today) e o primeiro passo para atrair esses potenciais clientes é que ele visite o seu site.

Ou seja, quem não é visto não é lembrado. Uma das maneiras mais assertivas para estar presente na maior vitrine do mundo é conquistar um bom ranqueamento nas páginas de resultados do mecanismo de pesquisa, tradução livre do inglês Search Engine Results Page - a SERP.

Nos próximos tópicos deste artigo, entenda o que é SERP e como você pode otimizar suas páginas para chegar ao topo do Google.

O que é SERP?

Search Engine Results Page ou SERP é a Página de Resultados de Mecanismos de Pesquisa, na qual são ranqueadas as páginas correspondentes a intenção da busca do usuário, de acordo com os termos utilizados na pesquisa.

Na prática, quando um usuário digita um termo e realiza uma pesquisa no buscador (mesmo o Google sendo o mais popular, vale para qualquer um) é mostrada a página que contém a lista com links, descrições, títulos, imagens, vídeos e outros elementos relacionados ao termo procurado. 

Para que a página de um site apareça na SERP é necessário que ela seja rastreada e indexada. Nesse ponto, é importante que essas páginas estejam otimizadas para SEO, para que apareçam entre os resultados e estejam bem colocadas entre os correspondentes a intenção de busca do usuário. Mais à frente, falaremos da importância do SEO para a SERP.

Quais são os elementos da SERP?

O Google é o principal buscador do mundo, no qual são realizadas, em média, mais de 100 bilhões de pesquisas mensalmente (Mashable). Diante tanta procura, o que não faltam são outros tantos resultados de páginas indexadas. Por esse motivo, é importante entender qual é a estrutura da SERP e como são apresentados os resultados aos usuários, com objetivo de realizar otimizações nas páginas que possibilitem uma melhor posição no ranqueamento e a aumentar o CTR.

Além da estrutura tradicional, tanto para resultados de busca orgânica e anúncios, ambos formados pelo título, descrição e URL, existem outros elementos da SERP que permitem ao usuário ter uma experiência personalizada durante suas pesquisas e que são atualizados constantemente, com esse foco.

Snippets em destaque ou rich answers são caixas de informação que aparecem acima dos outros resultados de pesquisa e resumem informações relacionadas à intenção de busca do usuário, através de palavras-chave. São três tipos de snippets em destaque:

• Parágrafo - bloco de texto com breves explicações, definições, significados e respostas a dúvidas

• Lista - elementos listados por grau de importância, ranking, passo a passo e outros tipos de hierarquia. 

 

• Tabela - são apresentados com diversas finalidade comparativas: preços de produtos, horários de voo, programação de eventos, etc. 

OUTROS ELEMENTOS DE UMA SERP

• Perguntas frequentes -  são caixas com respostas a questões presentes em conteúdos. Quando o usuário clica na seta, o box expande em um parágrafo.

• Dicionário -  apresenta a definição e a fonética da palavra buscada, podendo apresentar também sua tradução.

• Painel de informações - quando um usuário faz pesquisas relacionadas sobre pessoas, lugares, organizações, coisas e entidades no geral, o Google reúne diversas informações com origens em diferentes páginas da internet, incluindo dados verificados por fontes oficiais, avaliações do público, estatísticas e outros pontos presentes nos mapas de informações.

• Google Meu Negócio - snippet com resultado de pesquisas sobre empreendimentos com informações sobre horário de funcionamento, localização no mapa, resumo, contatos, avaliações e perguntas e respostas de outros usuários.

• Imagem - resultados para pesquisas orgânicas com imagens relacionadas aos termos de pesquisa. Por esse motivo, aplicar SEO para imagens ajuda a melhorar o ranqueamento das páginas, aumentando as chances de cliques nesses resultados de pesquisa.

• Sitelink - as extensões de links nos resultados de buscas orgânicas servem para direcionar o usuário a páginas específicas de um site. Na SERP aparecem duas colunas de até 5 sitelinks que ocupam um espaço considerável na página. Além do título, o hiperlink de cada sessão apresenta uma descrição da página de destino.

• Vídeos - os vídeos na SERP são relacionados aos termos de pesquisa dos usuários com a thumbnail, hiperlink, canal e data de publicação. Assim como para resultados de imagens, fazer SEO para Youtube aumenta as possibilidades de ter um vídeo na SERP.

• Principais Notícias - o Google apresenta em destaque resultados para artigos, notícias e reportagens de sites com conteúdos noticiosos (veículos de mídia, blogs e afins) com a possibilidade do usuário navegar pelo Google News no link “mais sobre”.

• Twitter Boxes - nos resultados de pesquisa o Google também pode apresentar mensagens postadas no Twitter que tenham relevância para o usuário, de acordo com os termos utilizados, e geralmente aparece para assuntos do momento.

• Cartões de conhecimento - são dados oficiais com origens em páginas de governo e outras fontes oficiais e verificadas.

• Pesquisa Local - os resultados para pesquisa local levam em consideração a região do usuário para indicar estabelecimentos relacionados à intenção durante a busca, utilizando dados do Google Meu Negócio como endereço, telefone, avaliações, site e outros.

• Pesquisas relacionadas - aparecem abaixo de todos os resultados da SERP e são relacionadas aos termos de busca utilizados por outros usuários que estavam interessados pelos mesmos assuntos. As pesquisas relacionadas servem como insights para produção de conteúdos pois fornecem palavras-chave secundárias e de cauda longa.

Qual é a importância do SEO para SERP?

Estar no primeiro lugar entre os resultados de pesquisa aumenta as chances de cliques de visitantes. A primeira opção para estar à frente nas buscas é criar anúncios de rede de pesquisa que serão exibidos entre os primeiros resultados. A segunda opção é investir em SEO (Search Engine Optimization), ou seja, na otimização de páginas do seu site para os motores de busca.

Só de tráfego orgânico no Google, 18% dos cliques são feitos no primeiro resultado da busca, 10% vão para o segundo e 7% vão para o terceiro (imFORZA). Conquistar a posição zero do Google, ou seja, estar à frente de todos concorrentes com elementos personalizados da SERP, é uma das maneiras de gerar mais tráfego.

Os featured snippets, as caixas de respostas do Google, têm como principal função oferecer ao usuário respostas rápidas na SERP e podem ser explorados através de recursos e técnicas de SEO que aumentam a chance de ranqueamento para esse resultado de pesquisa personalizado.

E a vantagem disso? Além de estar à frente de todos os outros concorrentes para determinado termo de pesquisa, ou seja, conquistar a posição zero do Google, a visibilidade e autoridade diante o público se torna mais relevante para estratégias de conteúdo.

Como chegar ao topo do Google?

Isso é o que todo mundo quer saber, afinal, todas as vantagens estão aí! Não existe uma fórmula mágica - e se existisse, o responsável já teria se tornado a pessoa mais rica do mundo.

Porém, sabe-se que as chances são maiores para quem realiza otimizações de SEO nas páginas do seu site, tanto em conteúdos quanto para o código fonte, seguindo as diretrizes e boas práticas recomendadas pelo maior buscador do mundo.

Para a posição zero do google, cada vez mais disputada e alvo de especialistas em marketing de conteúdo, algumas dessas práticas podem ser vistas na lista a seguir.

• Pesquise os concorrentes e quais palavras estão ranqueando com snippets;

• Crie títulos e subtítulos com palavras-chave long tail;

• Tenha hierarquia nas páginas com as heading tags (h1, h2, h3...);

• Utilize perguntas relacionadas nas páginas de conteúdo;

• Responda a perguntas como “quem”, “o que”, “como”, “onde” e “por que”;

• Crie listas e tabelas estruturadas nas páginas;

• Escreva parágrafos com média de 40 a 50 palavras;

• Utilize imagens e vídeos de alta qualidade nos conteúdos.

Essas são apenas algumas das sugestões de especialistas para ter um melhor ranqueamento nos resultados de pesquisa do Google. Porém, de tempos em tempos, o buscador faz atualizações no algoritmo que acabam modificando os critérios de posicionamento no ranking.

O mais importante aqui é pensar na experiência do usuário, levando em consideração a relevância do conteúdo para sua intenção de pesquisa, sem deixar de lado os fatores de otimização para os mecanismos de busca - SEO. 

Quer aprender mais sobre SEO? Baixe nosso ebook gratuito e conheça as principais técnicas para se posicionar no Google e demais buscadores.

Douglas Gomes
Douglas Gomes
Douglas Gomes

Mineiro e Jornalista. Assistente de Marketing Digital e Redator de Conteúdo na Post Digital. Certificações em Produção de Conteúdo para Web, Inbound e Outbound Marketing, Sales e Google Ads e Analytics.