O algoritmo de ranqueamento do Google - batizado de PageRank graças a um dos fundadores da plataforma, Larry Page - já virou uma grande “entidade” para quem trabalha com conteúdo orgânico na web. Isso porque essa fórmula que define as posições dos sites nas páginas de resultados é quase indecifrável e muda de tempos em tempos.

Claro que com a popularização dos requisitos de SEO (Search Engine Optimization), muitas empresas e até indivíduos começaram a trabalhar as técnicas de programação e conteúdo para colocar o seu material na primeira página do Google.

O que muitos não devem saber é que, além do algoritmo, pessoas de verdade são consultadas pelo Google para avaliar a qualidade e relevância das páginas bem posicionadas. Uma dessas pessoas é a canadense Marie Haynes, uma dos quality raters do algoritmo e das penalidades aplicadas em links ruins.

Marie foi uma das palestrantes do RD Summit 2018, falando justamente sobre esse tema. Ela apresentou a fórmula E-A-T como uma diretriz de ranqueamento de páginas no Google. Conheça o que é E-A-T agora:

Expertise

Esse primeiro item é bem fácil, afinal a palavra inglesa expertise já foi absorvida na linguagem executiva. Ela é o conhecimento, que pode ser generalizado mas é melhor ainda quando específico e aprofundado.

O Google privilegia conteúdos produzidos por especialistas de determinados assuntos. Um lançamento de um videogame, por exemplo, será muito mais destacado em um blog específico de games do que em um blog de alimentação, mesmo com o trabalho de palavras-chave feito. O exemplo se estende para qualquer tema.

Ter conhecimento, principalmente ao se trabalhar em blogs de empresas, é essencial para estar bem ranqueado em seus temas relacionados. Demonstre isso através de conteúdos aprofundados sobre as áreas de atuação, considerando também os próximos itens do E-A-T.

Authoritativeness

Esse termo pode ser traduzido como “ter autoridade”, o que já é bastante considerado em estratégias de SEO e link building. A autoridade, nesse caso descrito por Marie Haynes, se refere principalmente ao domínio sobre um assunto e as respostas positivas sobre ele.

Um bom indicativo de autoridade digital para empresas é ter uma página na Wikipedia. Ser citado em matérias de portais e veículos jornalísticos também aponta seu nome ou o de sua empresa como uma autoridade sobre seu site e áreas de conhecimento (expertise).

Outro ponto levantado por Marie é que, se sua página for aberta a comentários como um fórum, por exemplo, ter respostas aprofundando as discussões dessas páginas é muito mais positivo - dá autoridade - do que comentários spam ou pouco elaborados como “obrigado!”.

Trustworthiness

O último item do E-A-T é a confiabilidade. Esse ponto “conversa” diretamente com os usuários e é um grande fator de penalidades no ranqueamento. Pense em e-commerces sem requisitos mínimos de segurança para entender a intenção do Google ao medir a confiança das páginas.

Erros gramaticais, de ortografia ou mesmo de diagramação das páginas online denunciam o conteúdo como de baixa qualidade. Sites sem um mínimo de segurança com os dados dos visitantes também são rebaixados no posicionamento.

Talvez você já tenha ouvido tudo isso, mas ter especialistas do Google reforçando a importância do conhecimento, da autoridade e da confiabilidade para sites é um grande sinal, não? Assine a newsletter da Post Digital para receber mais conteúdos como esse diretamente no seu e-mail.

André Cintra
André Cintra
André Cintra

Paulistano e CEO da Post Digital, empresa que fundou no inicio de 2010, com a idéia principal de desenvolver projetos digitais estratégicos e focados em resultado (conversões). Trabalha profissionalmente com internet desde a época da bolha, já desenvolveu mais de 300 projetos sob medida, é certificado Google para rede de pesquisa, rede de display e analytics e é especialista em SEO.