Nada mais característico das transformações do mundo contemporâneo do que a forma como as empresas estão fazendo a sua publicidade. Ao contrário de vender um produto, apenas, as marcas estão preocupadas em fornecer informação relevante, em gerar conteúdo e em proporcionar novos canais de comunicação e relacionamento com o seu público. Por meio de plataformas como Facebook, Twitter e LinkedIn, o consumidor tem acesso a um universo que ultrapassa o produto em si. Ele encontra informações úteis e se identifica com os valores e a visão de mundo da marca, tornando-se rapidamente engajado - o que significa fãs em vez de clientes e divulgação sem custo!

Mas cada rede social tem um perfil, e não atentar para esse detalhe pode ter um resultado oposto ao esperado. O LinkedIn, por exemplo, é um canal profissional, diferente do Instagram e do Facebook, que são informais com foco na diversão e entretenimento. Já o Twitter é dinâmico e demanda presença constante das marcas para obterem sucesso na estratégia de marketing digital. Dependendo da mídia utilizada, há uma variação na frequência ideal de postagens, pois se publicar muito conteúdo o consumidor se cansa e acaba criando aversão, ao passo que pouco conteúdo não prende a atenção e gera desinteresse.

Quer descobrir a frequência que sua marca deve postar em cada rede social? Neste artigo, vamos trazer mais informações sobre cada plataforma e ajudar a solucionar essa dúvida.

Por que divulgar minha empresa nas redes sociais?

Já está comprovada a eficiência de campanhas de marketing que focam no conteúdo digital, e cada vez mais as empresas estão percebendo o potencial das redes sociais para gerar resultados positivos. Marcas com presença ativa nas redes sociais usufruem de muitas vantagens, como a possibilidade de expansão de mercado. Ademais, as redes sociais são gratuitas e as campanhas patrocinadas cobram um valor bem inferior ao das mídias tradicionais, como rádio, revistas e televisão. Portanto, as redes sociais são também um sinônimo de redução de custos e divulgação de campanhas de marketing.

Estas plataformas também constituem um novo canal de relacionamento com clientes e fornecedores. Dúvidas e reclamações que seriam solucionadas pelo SAC via e-mail ou telefone podem ser resolvidas nas redes sociais de uma forma ainda mais dinâmica, o que estreita o vínculo entre o consumidor e a empresa. A maioria dos consumidores utiliza diariamente a internet, manifestando seus sentimentos, compartilhando histórias e inclusive avaliando serviços e produtos de empresas aos quais tiveram acesso. Então, estar presente nestes espaços também é uma ferramenta para monitorar o comportamento do consumidor e entender o que ele(a) está pensando em relação a sua marca e ao seu segmento de mercado.

Por fim, se a empresa conseguir desenvolver um bom planejamento de comunicação e marketing, pode gerar engajamento e mídia espontânea, ou seja, o consumidor torna-se fã da marca e passa a divulgá-la gratuitamente. Esta capacidade de captar e fidelizar clientes é uma das principais estratégias das grandes marcas.

Qual o diferencial de cada rede social?

Facebook

O Facebook é atualmente a plataforma com o maior número de usuários ativos no mundo e é a mídia social mais popular entre os brasileiros. Com objetivo de promover interação e diversão, é acessada por quem deseja encontrar e manter contato com amigos e conhecidos, ver conteúdo de suas marcas preferidas, acompanhar notícias e, também, dar algumas risadas. Apesar de inicialmente ter sido criada no ambiente universitário, já conta um público de todas as faixas etárias.

Os usuários da plataforma tem acesso a múltiplas formas de comunicação, como postagem e compartilhamento de textos, fotos e vídeos, chat do Facebook Messenger, sistema de localização geográfica e check-in. Além disso, o Facebook interage com o Instagram e com o Foursquare.

Devido o número de usuários, as postagens para o Facebook tem grande potencial para atração de clientes e consumidores. As empresas podem ter a sua própria página corporativa na plataforma (fanpage), que deve ser alimentada com conteúdo pensando nas postagens para o Facebook ou linkado ao blog e à homepage da marca– lembrando de mesclar propaganda de produtos e serviços com marketing de conteúdo.

Como o banco de dados dos usuários é enorme, o serviço de campanha de anúncios do Facebook (chamado de Facebook Ads) constitui-se como uma ferramenta assertiva e eficiente para campanhas digitais. Ele oferece a possibilidade de segmentar precisamente o perfil dos usuários que poderão visualizar as campanhas, e conta com relatórios e mensuração de resultados das ações de comunicação.

Twitter

A principal característica do Twitter é o seu imediatismo. Como cada postagem tem um limite de 140 caracteres, tudo o que postar no Twitter deve ser direto e objetivo – além de bastante criativo para chamar a atenção dos usuários. O Twitter também permite compartilhamento de imagens, vídeos e links, mas não basta criar um perfil no microblog e postar apenas conteúdo de vendas. Aqui, é fundamental interagir com o público, responder comentários e atrair seguidores.

Não sabe o que postar no Twitter? Devido ao limite de caracteres em cada postagem, a comunicação no canal deve priorizar o dinamismo e a criatividade. Além disso, a plataforma disponibiliza o uso de #hashtags, que facilitam a indexação do conteúdo a palavras-chaves, o que torna a busca dos usuários mais eficiente.

Ao manter um perfil corporativo adequado nesta rede, a empresa pode esperar aumentar o tráfego na sua homepage ou blog, ampliar a exposição e visibilidade da marca, expandir o relacionamento com o cliente final, melhorar esta interação e ampliar o alcance de campanhas (como promoções, inaugurações, sorteios, lançamentos, etc).

LinkedIn

O principal diferencial do LinkedIn em relação as outras redes sociais é o seu perfil profissional. A plataforma facilita o networking, ajuda a troca de informações sobre vagas, permite que usuários sigam empresas, viabiliza pesquisas e é uma ferramenta relevante para o departamento de recrutamento e seleção. O LinkedIn existe desde 2011 no Brasil, mas apenas nos últimos anos é que tem apresentando crescimento exponencial entre os brasileiros. Ao todo, são mais de 25 milhões de usuários no país.

Em relação às demais redes sociais, o primeiro aspecto que chama atenção é que o perfil desta plataforma é mais formal, uma vez que visa os profissionais de negócios. Outro diferencial é que o LinkedIn é a mídia social preferida do marketing para ações B2B, principalmente por meio dos anúncios patrocinados (LinkedIn Ads).

As empresas podem obter muitas vantagens ao participar desta plataforma, como ter um posicionamento digital, adquirir notoriedade e divulgar produtos e serviços, bem como promoções, eventos e lançamentos e estabelecer mais um canal de comunicação com clientes, parceiros e potenciais colaboradores. Por suas características, o conteúdo das postagens deve ser útil e agregador. Por isso, artigos, e-books, vídeos institucionais e outros materiais com este perfil tendem a atrair um maior número de usuários. É possível, ainda, divulgar a própria marca e promover discussões sobre temas relevantes para empresa nos grupos com interesses em comum.

Instagram

O Instagram é uma rede social com foco em vídeos e imagens. Seu acesso ocorre principalmente pelo aplicativo para smartphones e é compatível com o Facebook, Twitter, Foursquare e Tumblr. A novidade mais recente é o Stories, um recurso para compartilhamento de vídeos (os posts duram apenas 24 horas) que visa concorrer diretamente com o Snapchat.

O Brasil é o segundo país com o maior número de usuários e a participação corporativa neste canal tem potencial. Como trabalha com o poder da imagem, quanto mais visual forem os produtos ou serviços oferecidos por uma empresa, maiores serão as chances de sucesso. Áreas como alimentação, moda, arquitetura, decoração, fitness e viagens podem conseguir um elevado número de seguidores com potencial de engajamento.

Depois que foi comprado pelo Facebook, abriu mais espaço para publicidade e postagens patrocinadas, que aparecem no timeline dos usuários em meio às demais postagens. Além das postagens patrocinadas, há outras ações gratuitas para gerar interação e engajamento na plataforma. Pode-se convidar os usuários a postarem imagens com os produtos da marca e utilizarem a #hashtag da empresa, que irá publicar as melhores fotos e vídeos. Outra opção é lançar promoções ou sorteios para usuários que indicarem ao menos três amigos para seguir a página.

Por fim, também é bastante útil para o atendimento ao consumidor, ajudando na solução de dúvidas, respondendo reclamações, agradecimentos e etc.

Fique atento às redes sociais

Em cada rede social o consumidor se porta de maneira diferenciada. E isso vai depender, por exemplo, se essa é uma rede mais séria ou descontraída, qual é o seu propósito e que tipo de conteúdo é veiculado por ela — podendo ser o seu foco textual ou imagético. Todos esses fatores influenciam na forma como o consumidor interage com as suas postagens. Para saber mais sobre as redes sociais, baixe o nosso ebook gratuito 'Manual completo sobre Redes Sociais'.

Facebook

A frequência ideal de postagens na rede social mais famosa do mundo varia de no mínimo uma vez ao dia até três vezes ao dia, dependendo da qualidade do conteúdo que a empresa é capaz de produzir. Mas há marcas que não postam diariamente e mesmo assim apresentam bons resultados, por isso, é importante testar diferentes estratégias e avaliar como o seu público reage. Até porque, algumas pesquisas da área já confirmaram que mais de uma publicação por dia gera uma menor taxa de engajamento dos demais posts em relação ao primeiro, refletindo em menos likes e menos comentários.

De qualquer forma, antes de realizar postagens para o Facebook diariamente, é fundamental analisar a capacidade da sua empresa e a disponibilidade da equipe de comunicação para dedicar-se a essa atividade. As postagens devem ter constância e a empresa deve ser capaz de manter a frequência com a mesma qualidade em cada post, seja uma vez por semana (sempre no mesmo dia) ou duas vezes ao dia.

Twitter

As postagens do Twitter são curtas e objetivas, por isso, é uma rede social com um perfil extremamente dinâmico. Consequentemente, cada usuário costuma publicar várias vezes por dia, o que faz com que os posts desapareçam em pouco tempo do feed. Por isso, a melhor forma de garantir que a sua marca seja vista nesta plataforma é publicando várias vezes ao dia, desde que exista um intervalo de ao menos 20 minutos entre as postagens, para evitar monopolizar a timeline e gerar antipatia.

Definida a frequência de postagens, é hora de planejar o que postar nesse canal. Como o ponto forte é o imediatismo e o objetivo é gerar engajamento, para manter os usuários interessados pode-se compartilhar links para promoções e sorteios exclusivos para os usuários da plataforma. Além, é claro, de comentar e compartilhar conteúdos e notícias relacionados ao interesse do seu público alvo.

LinkedIn

Diferente do Facebook e do Twitter, o LinkedIn não demanda tantas postagens para atingir uma frequência de sucesso. De acordo com divulgação da própria rede social, a frequência ideal de postagens é de 20 posts por mês, o que resultaria na média de uma publicação a cada 36 horas. Porém, considerando que a plataforma tem objetivos profissionais, deve-se ter em mente que o seu tráfego concentra-se de segunda-feira a sexta-feira, principalmente durante o horário comercial.

Sendo assim, a melhor forma de distribuir essas 20 postagens é fazendo uma publicação por dia útil. Ainda de acordo com esse artigo do LinkedIn, essa é uma forma de conseguir alcançar 60% de sua audiência. Já a temática das postagens deve priorizar o conteúdo institucional ou informações relevantes ao seu público-alvo.

Instagram

A plataforma do Instagram é muito intuitiva e cada usuário tem acesso às imagens e vídeos postadas por todos os demais usuários que ele(a) segue, que podem ser indivíduos ou empresas, e ainda tem acesso àquilo que estes usuários estão curtindo e seguindo – uma verdadeira rede interconectada! Assim como o Twitter, este canal funciona muitos bem com as #hashtags, para ampliar o alcance da marca e conseguir expandir o público de seguidores. Isso porque as pessoas com interesse em determinados assuntos podem acessar os grupos com postagens que levam determinada hashtag, e isso auxilia a atingir seguidores mais segmentados.

Mas, ao contrário do Twitter, nessa rede é importante que a empresa não exagere na quantidade de postagens. O ideal aqui é postar uma ou duas vezes por dia. Porém, há cases de sucesso com maior ou menor frequência de publicações. Por isso, é importante fazer testes e experimentações, para sentir o que funciona melhor para a sua empresa. Lembre-se: se optar pelos posts diários, tenha certeza de que poderá gerar conteúdo exclusivo e interessante a cada vez.

Fique atento aos dias e horários

Com a ajuda do Analytics, descubra quais dias e horários da semana o seu público costuma acessar cada rede social. Dessa forma, você poderá se programar para compartilhar conteúdo quando for mais oportuno. Quanto mais você postar em horários em que o número de acessos do seu público é grande, melhor será a interação desse público com a sua marca.  

Sempre analise os resultados

A frequência para o compartilhamento de conteúdo não é uma ciência exata e, assim, os resultados podem variar de acordo com diversos fatores. Por isso, sempre analise os números de acesso e interações realizadas por seu público, comparando-os com valores anteriores. Veja o que está dando certo para repetir a dose e o que não para realizar mudanças.

Para aprender mais sobre marketing digital, continue acompanhando o nosso blog. Quer melhorar a sua estratégia? Entre em contato com a Post Digital!

André Cintra
André Cintra
André Cintra

Consultor, professor e palestrante com experiência em marketing digital e vendas. É CEO da Post Digital, agência de marketing digital fundada em 2010. Coordenou mais de 300 projetos personalizados para clientes nas áreas da saúde, educação, tecnologia, varejo e indústria. Ganhou o prêmio de Espada Ninja na Vitrine(Gold) no maior evento de marketing digital da América Latina, em 2019